27/08/16

4 opções de Gadgets de artigos relacionados para Blogger

Gadget de Artigos Relacionados para Blogger

Procurei por um gadget de artigos relacionados para usar aqui recentemente, mas tive muita dificuldade de encontrar um que atendesse as minhas expectativas. Estive pensando em o quanto é complicado para nós, blogueiros, encontrar códigos que funcionem e que sejam úteis, no meio de tantos códigos e tutoriais que existem, e o quanto isso piora para quem usa o blogger, que não tem plug-ins ou atalhos, e os gadgets nativos da plataforma nem sempre atendem nossas expectativas.

Um dos Gadgets que sempre me fez falta e que eu sempre gostei de ter foi o de artigos relacionados, aquele Gadget que fica no final do post e que lista algumas sugestões de posts para ler, o famoso "leia também". Tive que fazer uma pesquisa imensa nos quatro cantos da internet, e encontrei algumas opções ótimas de gadgets, mas que estavam quase sempre escondidas ou ofuscadas por outras opções mais famosas ou que já nem funcionam mais. Para ajudar quem também está procurando por isso, fiz uma pequena lista com as opções que encontrei, testei algumas e listei e os prós e contras delas no post. Não sabe o que é esse tal Gadget de artigos relacionados? Eu mostro pra você:
Gadget de Artigos Relacionados
Esses posts foram sugeridos no final do artigo sobre a série Lúcifer

21/08/16

[Tag] Feitiços Literários

Tag - Feitiços Literários
Foto por Markus Spiske
Sumi por motivos de: computador lento, cabelo caindo e emocional bagunçado. Tive vontade de passar aqui várias vezes, mas não conseguia sentar nem um minuto na frente do computador. Meus dias estão se resumindo a jogar Kingdom Hearts UX e acompanhar as Olimpíadas pelo Twitter, fora o tempo gasta com a faculdade. Pra tentar resolver isso, resolvi responder a tag Feitiços Literários, indicada há um milhão de anos atrás pela Lorena e pela Claudia, do Preguiça Literária, que eu esqueci de responder. Juro que gosto de responder tags, acontece que salvo o link das indicações em um bloco de notas no computador que nunca abro e elas acabam ficando esquecidas por lá.  

Enfim, essa tag foi criada pelo canal Turtle Sympathy, e como eu disse, fui indicada pelas meninas do Preguiça Literária. Obrigada por lembrarem de mim, meninas! <3


EXPECTO PATRONUM - UM LIVRO QUE REMETE A BOAS MEMÓRIAS DA SUA INFÂNCIA

Já começou as perguntas complicadas! Leio desde sempre, então tem bastante livros que me lembram infância, mas o escolhido da vez é Perigos no Mar, da Coleção Vagalume. Li ele tantas vezes que o livro ficou gasto, era completamente obcecada pela história dos três irmãos que se perdem no mar! Saudades <3


EXPELLIARMUS - UM LIVRO QUE TE SURPREENDEU

O começo do adeus, de Anne Tyler. Ganhei ele num Top Comentarista, não acreditava que seria grandes coisas, mas li assim mesmo. Gostei tanto dele na época que às vezes até me dá vontade de reler. Fiz um post em 2013 (!!!) contando um pouco o que achei dele, vale a pena conferir.




PRIORI INCANTATEM - O ÚLTIMO LIVRO QUE VOCÊ LEU

A Mágica da Arrumação, de Marie Kondo. Explicando resumidamente, o livro traz uma técnica de organização que promete destralhar nossa casa. Li, fiz algumas anotações mas não tentei colocar em prática. Ainda vou postar o que achei dele.




ALOHOMORA - UM LIVRO QUE TE FEZ ABRIR AS PORTAS PARA UM GÊNERO, ANTERIORMENTE, DESCONHECIDO

Um livro que me fez... *pausa para pensar*. Acho que não teve nenhum. Tenho meus gêneros preferidos, mas leio de tudo, depende mesmo do livro e da disponibilidade dele.


RIDDIKULUS - UM LIVRO ENGRAÇADO QUE VOCÊ TENHA LIDO

Belas Maldições - As belas e precisas profeciais de Agnes Nutter, Bruxa. O livro foi escrito por Neil Gaiman e Terry Pratchett em parceria, não tinha como dar errado. Ainda me pego rindo quando lembro de algumas cenas. Reza a lenda que os personagens são versões literárias dos próprios autores, nunca encontrei nenhuma confirmação, mas meu favorito sempre foi o Aziraphale (Gaiman?). Fiz resenha dele na época que li, então não vou falar muito dele. Vamos para o próximo feitiço:


SONORUS - UM LIVRO QUE VOCÊ ACHA QUE TODOS DEVERIAM CONHECER

Um livro não, um autor: Carlos Ruiz Zafón. Um dos meus autores favoritos, indico ele para todo leitor que conheço. Todos os personagens dele são leitores assíduos, então fica muito difícil não se identificar. Ele escreve várias frases poéticas sobre livros, que geralmente vão parar no Tumblr. O meu favorito dele é O jogo do Anjo, mas a maioria dos fãs do autor gostam mais de A sombra do vento. Ainda faltam dois livros dele para eu ler, fico "guardando" as leituras porque ele não tem mais livros publicados. Tenho esperança que ele publique mais alguns.

OBLIVIATE - UM LIVRO OU SPOILER QUE VOCÊ GOSTARIA DE ESQUECER QUE LEU

Minha memória é uma peneira, esqueço todos os spoilers que recebo (só não deixo ninguém saber disso).


IMPERIO - UM LIVRO QUE VOCÊ PRECISOU LER PARA A FACULDADE/ESCOLA

Nenhum que eu me lembre...


CRUCIO - UM LIVRO QUE FOI DOLOROSO LER

A divina comédia. Não sei porque motivo, razão ou circunstância comprei esse livro. Não só ocupa um espaço danado na minha estante (comprei a versão bilíngue), como também nunca passei das 10 primeiras páginas. A história parece ser muito rica e interessante, e eu morro de curiosidade de saber os detalhes, mas o livro é todo em versos, traduzido em uma linguagem antiga e complicada. Ainda quero lê-lo, mas de preferência uma versão em proza, adaptada, ou então quando eu tiver maturidade suficiente pra ler versos sem ficar completamente perdida. Devo abandonar toda a esperança?


AVADA KEDAVRA - UM LIVRO QUE PODERIA MATAR (INTERPRETE COMO QUISER)

Clube da Luta. Sério, experimenta botar as ideias do livro em prática.






A ideia dessas tags é indicar outros blogs para fazer no final, mas como não gosto de indicar ninguém diretamente, deixo aberta para todo mundo que tenha um blog e goste de ler. Para responder as "perguntas" é só ir copiando daqui e respondendo. Até mais pessoal!





27/07/16

[Séries] Lúcifer - 1ª Temporada

Série Lúcifer primeira temporada

Eu sei que o nome dessa série assusta a princípio. "Peraí, esse Lúcifer é o Lúcifer que estou pensando?" Sim, e não. Sim, esse Lúcifer é baseado no anjo caído, e não, a série não é satanista ou glorifica o diabo. Lúcifer é uma série de ficção (somente isso), criado para entretenimento, e não tem intenção nenhuma de ser fiel (ou ofender) nenhuma religião.

Baseado nos quadrinhos da Vertigo com o mesmo nome, Lúcifer conta a história de Lúcifer (o capiroto, satanás, diabo, etc.), que, entediado demais por passar a eternidade punindo pessoas, resolve abandonar o inferno e abrir uma boate em Los Angeles, onde vive uma nova vida como Lúcifer Morningstar. Cinco anos depois de abandonar o inferno, Lúcifer conhece Chloe Decker, detetive do Departamento de Polícia de Los Angeles, e passa a dedicar seu tempo na Terra solucionando crimes e procurando os verdadeiros culpados dos mesmos.

18/07/16

Quando estar perdido é a melhor forma de se encontrar

Sobre estar perdido... e o que fazer daqui para frente
Eu preferia não colocar títulos nos meus posts
Passei os últimos dias pensando na falta de assuntos que falei no último post, e pensando também em como seguir com o blog (e com a vida) daqui para frente. De alguma forma esse blog reflete muito do que estou passando na minha vida offline, e mesmo depois de todo esse tempo eu ainda me espanto com tudo isso. Estou em um "capítulo" da minha vida que não sei muito bem o que quero fazer ou aonde quero chegar. E pela primeira vez eu acho que isso é bom. Quero dizer, existe oportunidade melhor para se encontrar do que quando se está perdido? De alguma forma, parece que tudo a minha volta conspirou para que eu pensasse a respeito disso. Estou assistindo uma série onde o personagem principal está passando por uma grande mudança, e diferente de mim que ficou sem saber o que fazer, ele ficou animado com as possibilidades, animado com a falta de controle sobre sua vida e principalmente curioso com o que podia acontecer. Eu costumava me sentir assim às vezes, em um passado muito distante, mas essa curiosidade foi embora a medida que eu dei espaço para o medo. Me iludi achando que estaria segura se estivesse no controle de tudo, e acho que isso roubou grande parte da minha criatividade e espontaneidade. E só agora estou percebendo isso. Estive moderando e controlando tudo o que eu fazia e escrevia, com medo de ser julgada, e o blog — e o Instagram, e o Twitter, e todas as minhas redes — começaram a perder o sentido e se tornar um estorvo para mim. "Ah, eu tenho que editar essas fotos? Que chato", "Como posso escrever sobre isso? Não tenho domínio para isso", "Não ficou bom o bastante", "Isso realmente vale a pena ser compartilhado?", "Quem vai querer ler isso?", "Eu só falo bobagem", "O que os outros vão pensar se eu postar isso?", "Minha vida não é tão legal quanto a da Fulana, não tem nada para eu contar aqui"...