04/04/2018

...esta é a terra de ninguém. Sei que devo resistir, eu quero a espada em minhas mãos"

Foto por 3888952, só porque eu gostei

Post-desabafo. Cuidado com gatilhos! Dê uma lida no post da primeira estrofe da música pra entender o contexto

Sábado foi meu aniversário. Meu aniversário costuma ser uma data muito importante pra mim, e acho que o nome do blog deixa isso bem claro. Não sou de comemorar, nem fazer festa. Mas mantenho uma tradição desde os 15: escrevo uma carta, pra ler no aniversário do ano que vem. Ano passado esqueci da carta e li meses depois, mas ainda assim escrevi outra, pra ler esse ano. A cada ano, escrevo determinado número de perguntas, relacionadas a idade que estou completando, pra responder no próximo ano. No ano seguinte, respondo as perguntas na carta, e crio outras. Com 16 anos, escrevi 16 perguntas, e respondi as 16 quando fiz 17. Escrevi mais 17 perguntas pra responder quando completasse 18. Fiz isso até completar 20, e voltei para 15, porque estava chato demais criar perguntas novas (pois é). 

Mantenho essas cartas guardadas até abrir a próxima, e então jogo fora. Sempre tenho uma aberta, e outra fechada. A de 2016 joguei fora logo que li a de 2017, e escrevi a de 2018. A ideia é ter sempre uma carta aberta, que fica durante o ano todo, e outra fechada, que ainda será lida.

28/03/2018

"Tenho os sentidos já dormentes, o corpo quer, a alma entende...

Por Deus nunca me vi tão só / É a própria fé o que destrói / Estes são dias desleais... 



Imagem de um relógio de ponteiro

Quando eu acho que não existe mais possibilidade de ficar sem tempo livre pra fazer alguma coisa, a vida me surpreende e me arruma mais responsabilidades pra cumprir. Escrevi sobre o tempo em agosto do ano passado, na época do BEDA. Pensar em BEDA nesse momento é quase um delírio. Tem dias que eu literalmente não tenho tempo nem para comer: preciso fazer um lanche rápido na rua, já que cozinhar se torna impossível. 

Estou no 9º período do curso de Psicologia. Poucas vezes falei sobre meu curso por aqui, o que é uma surpresa: esse foi o único aspecto da minha vida que sobrou. Tudo foi morrendo aos poucos, até desaparecer por completo. Mantenho alguns hobbies e assisto séries no final de semana. Encaixo um pouco de lazer nos poucos minutos que existem entre uma responsabilidade e outra. Não fossem esses minutos de lazer, eu já teria surtado. Faço quatro estágios, dois obrigatórios, um extracurricular, um de licenciatura... tenho as disciplinas comuns do curso, mais uma que fiquei devendo, além do projeto da monografia, que preciso escrever esse mês. Meu guarda-roupa está uma bagunça, tenho uma pilha de roupas pra lavar e não sei quando vou fazer isso. 

11/03/2018

Experiência de trocas no skoob

Foto de livros com laço formando coração
Foto por congerdesign
Já tentei várias vezes escrever um post sobre trocas no skoob, mas nunca termino. Chego na metade e abandono o post, assim como muitos outros que tentei começar, mas não consegui chegar ao fim. Parece bobagem, mas reflete muito do que estou passando no meu momento atual: comecei muitas coisas, abri várias portas, não fechei nenhuma. Tenho andado em círculos a respeito de muita coisa, sem chegar a nenhuma conclusão: seja a respeito dos posts desse blog, seja a respeito de aspectos da minha vida. Tem sido assim, e eu espero ir concluindo as coisas aos pouquinhos. A começar pelas minhas trocas no skoob. 

Resolvi começar a disponibilizar livros para troca no skoob depois de um problema com traças em 2016. Não só as traças começaram a me incomodar, como também a falta de espaço e o excesso de livros que sequer eram tirados da estante. Sabe aquele livro que está ali, você gosta, mas sabe que não vai lê-lo de novo? A grande maioria dos meus livros faziam o tipo. E eu percebi que não via motivo, e nem mesmo queria acumular tantos livros assim. Não vejo problema em quem coleciona livros. Acho mesmo digno de orgulho ter vários livros na estante, mostrar todas aquelas leituras que já foram feitas e às vezes tirar um ou outro exemplar só pra dar uma foleada. É lindo, mas não serve para mim. Tive mais de 200 livros, doei vários deles e separei outros tantos para troca. Atualmente tenho 28 livros disponíveis para troca no skoob, concluí outras seis trocas e acredito que o número só vai aumentar.