15/11/2012

[Resenha] Quem você quer ser? - Maria Shriver

Título: Quem você quer ser?
Autor: Maria Shriver
ISBN: 9788575427323
Editora: Sextante
Páginas: 96
Sinopse: Desde pequenos nos perguntam “O que você quer ser?”, mas ninguém – nem nós mesmos – faz a pergunta mais importante: “Quem você quer ser?” Neste livro, Maria Shriver conta o caminho que teve de trilhar para encontrar sua verdadeira identidade. Cercada de fama, ela precisou se sentir completamente vazia para enfim compreender que o que temos ou fazemos nada tem a ver com o que somos. Ela fala da dificuldade que as pessoas têm de seguir seu próprio caminho, perseguir seus sonhos, encontrar sua voz e viver de acordo com o que acreditam, e não com o que os outros esperam. E que esta é a única forma de alcançar uma existência plena de sentido e alegria.Maria ensina que representar os papéis que o mundo nos impõe é como viver outra vida e mostra que a fama, a riqueza e o status não são sinônimos de sucesso. Nossa maior realização é sermos fiéis às nossas paixões e aos nossos princípios. Escrito para quem busca um significado na vida, Quem você quer ser? revela que nossa identidade não é o trabalho, o sobrenome ou a conta bancária. Somos um retrato do que está em nosso coração e é dentro dele que encontramos a resposta a essa pergunta fundamental.


Li esse livro há muito tempo, escrevi a resenha dele em um caderno e esqueci completamente dela - e do livro. Já vou adiantando que não é um livro que me marcou, para falar a verdade, eu nem me lembrava mais dele. Ganhei o livro de presente, não conhecia e já imaginava que não era grande coisa, só pelo número de páginas.

A autora do livro, Maria Shriver escreveu 'quem você quer ser?' depois de uma formatura, onde ela foi chamada para discursar. Muitas pessoas gostaram do discurso e pediram para que ela o transformasse em livro, e foi o que ela fez.

Maria era uma jornalista casada com um astro de Hollywood, depois que ele se candidatou a governador da Califórnia  ela teve que abandonar sua carreira. (Quem será esse astro? rs). Com isso, ela mudou de jornalista para dona de casa. A mudança fez com que ela perdesse a identidade e tivesse uma crise existencial.

Quem você quer ser? é um livro muito pequeno. Não é muito profundo, as primeiras 20 páginas são apenas enrolação. A autora fala muito sobre fama no discurso, e também como as pessoas perguntam "o que você quer ser?" quando deveriam perguntar "quem você quer ser?". Sinceramente, não vi nada de profundo nisso. 

Li o livro muito rápido, ele tem apenas 96 páginas, uma margem gigantesca para ocupar espaço e metade do discurso da autora é um poema. Nunca gostei de poemas. Nunca me acostumei com as quebras de linha e a falta de uma narrativa. Talvez por isso o livro não tenha me agradado tanto. Se quiser ler, leia, mas não espere muito do livro, ele não é grande coisa.


41 comentários:

  1. Nunca tinha nem ouvido falar. Esse post me fez lembrar de um livro muito bom, resenhado também, mas que já tinha sido esquecido pela minha cabeça de vento. É o Hell Paris 75016, da Lolita Pille. Muito bom!

    ResponderExcluir
  2. É a primeira vez que leio sobre esse livro, confesso que não despertou meu interesse, e os pontos negativos que citou, percebi que não é meu tipo de leitura, no entanto, achei ótima sua resenha, você expôs bem suas palavras =D

    Bjs

    www.daimaginacaoaescrita.com

    ResponderExcluir
  3. Pela sinopse da para perceber que é um livro para refletir. Acho que a ideia em si do livro pode ser boa, mas ao meu ver a autora não soube explorar seus potencial...

    beijos

    http://vodkacc.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia esse livro ainda. Achei interessante, gosto de livros assim que nos faz refletir.
    Adorei sua resenha flor.
    Bjokas

    Samantha
    http://www.livroscomresenhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gosto de livros que fazem refletir ^^

      Excluir
  5. Já tinha visto esse livro em algum lugar e confesso que me interessei, mas só pelo tamanho e pelo fato de não ser marcante, eu desisto.
    E, nossa, como você sobrevive sem livrarias? Eu não me imagino sem minha livraria e cafeteria (quando eu me enjoo de livros, vou tomar café. As duas coisas que gosto em um só lugar, já dá pra imaginar como praticamente moro lá, né? kkkkkkk)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sobrevivo comprando livros pela internet ou frequentando bibliotecas (mas a segunda opção é bem rara de acontecer). Na maior parte do tempo estou pensando em livros kkkk

      Excluir
  6. É disso aí que eu tô falando, sinceridade! hahahaha
    Sabe o que me estressa nesse mundo de resenhas, mania que o povo tem de falar sempre bem de uma coisa, mesmo quando elas não são realmente boas!
    96 páginas e uma margem grande pra ocupar espaço. Jesus Christ que encheção de linguiça é essa? hahaha

    Sabe, acho que o discurso de formatura pode até ter ficado bom, mas é igual em Filtro Solar, ele é até um livrinho bacana, mas poxa na minha opinião deveria também ter ficado somente como discurso de orador rs

    Mas enfim, obrigada pelo 'se quiser ler', mas nem quero não, Marina! kkkkkk

    "por que será que as mães não gostam de tatuagens?" pergunta histórica essa! vou postar sobre isso um dia! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    tenho três parceiras agora, coisa linda de Deus! *---* hahhaa

    beijos, beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu falo o que eu achei mesmo! Não gosto de mentir ahahah
      Odeio encheção de linguiça ^^

      Seria melhor se tivesse ficado só na lembrança de quem ouviu ^^

      Excluir
  7. Nunca li esse livro,algumas partes da sinopse parecem ser interessantes mas parecem pedir bastante reflexão...

    http://cerejacorderosa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade, acho que nem pede tanto assim ^~^

      Excluir
  8. Poesias não e agradam tambem, não sei porque, mas acho brega.
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkks
    EU paro para pensar varias vezes sobre 'o que quero ser quanto crescer' e sempre tenho respostas diferentes, a última foi designer, mas não sei de que.
    Eu não vi diferença entre as perguntas, deve ser porque eu estou com preguiça de filosofar um bocadinho.
    Mas bem que eu quero ser famoso.
    rrsrsrsrsrs

    Bye bye

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que você ia se dar bem como designer de blogs e sites (isso existe? kkkk).

      Eu percebi a diferença, mas não achei muito profundo ^^

      Excluir
  9. Oi flor,
    Ah que resenha sincera hein, gosto disso.
    Ainda não conhecia o livro, mas gostei da ideia do livro, mas percebi que ele não iria alcançar minhas expectativas.Como disse a Bianca talvez a autora não explorou bem o assunto.
    Beijos

    Mari - Stories And Advice



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que é isso também Mari.
      Obrigada pela visita!

      Excluir
  10. Noooosssaaa!!!

    Adorei sua resenha, principalmente a sinceridade...rs

    A estória da personagem me lembrou a história do ator principal de Exterminador do Futuro (é complicado demais escrever o nome dele, mesmo procurando no Google... rs).

    Será que a autora se baseou nisso?

    Ah, nem quero ler, gosto de livros com muuuuito conteúdo, se não for para somar então que suma né? ^-^

    Beijos e Bons Sonhos
    http://www.darealidadeaosonhos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A autora é casada com o Arnold sei lá o que (nome complicado!)

      Excluir
  11. Oi Marina! Não é o meu tipo de livro, talvez seja indicado para quem está buscando a resposta desta pergunta. Esse eu passo.


    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho, talvez seja por isso que não gostei ^~^

      Excluir
  12. Boa noite :)
    Não conhecia este livro :O
    Ah mas pela resenha nem animei a ler >.<
    Não gosta de poemas? rsrsr

    Beijos e cuide-se
    Tenha um excelente final de semana
    Rimas Do Preto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh eu me esqueci dos SEUS poemas! hahhaha
      Depende muito Sandro, tem alguns que não consigo entender (tipo esse do livro, e alguns que contam mesmo uma história, tipo a Divina Comédia). Por isso não gosto ^~

      Excluir
  13. Poxa, que resenha um pouco negativa hahaha
    Mas é assim mesmo, nem tudo nos agrada né? Acho que esse tipo de livro combina mesmo só para passar o tempo e para aprender algumas lições. Tambm não seria um dos meus favoritos. Prefiro ação e fantasia *_*
    Beeijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem tudo agrada rs
      Ação e fantasia são os melhores *-*

      Excluir
  14. Sinceridade MODE ON !!! Adooro.
    Bom, vindo da Sextante é isso mesmo...É bem ao estilo auto-ajuda. Coisa que não curto muito.
    Infelizmente o livro não te agradou e nem a mim, só pela resenha.
    Beijos
    Brubs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gosto de auto-ajuda, esse que não me agradou mesmo ^^

      Excluir
  15. Já o havia visto em algum lugar, e parece bom para passar o tempo e tirar alguns "ensinamentos", rsrs!

    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Já o havia visto em algum lugar, e parece uma leitura para passar o tempo e "tirar alguns ensinamentos", rsrs

    Beijos

    ResponderExcluir
  17. eu nao sei se leria, é muito enrolação pelo que eu vi o-o

    ResponderExcluir
  18. Nossa pela sinopse imaginei aquele livro com muitos ensinamentos, mais depois da sua resenha ja não fiquei com tanta vontade de ler o livro, é uma pena, o tema é ótimo, com um grande pano de fundo..

    bjs
    http://dailyofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parece ser um bom livro, mas não gostei

      Excluir
  19. Eu não conhecia o livro. ele parece ser um pequeno auto ajuda de fundo de quintal, ou algo do tipo. Creio que eu não compraria ele se o visse numa livraria. @.@

    Beijos,

    Samantha Monteiro
    Word In My Bag
    http://wordinmybag.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é muito legal mesmo, deve ter sido mais emocionante pra quem presenciou o discurso ^^

      Excluir
  20. Sinceramente, não gostei do livro.
    Creio que eu não suporto auto-ajudas exceto as do Paulo Coelho (nem sei se ele pode ser considerado autor de auto-ajuda). Se querem passar uma mensagem boa e que nos toque, façam um poema. Faça estrofes que nos joguem de cabeça em suas idéias com palavras simples e arrojadas.
    Gostei da sua sinceridade para com o livro Marina. Tentei encontrar os pontos positivos do livro (que todo blogueiro deve fazer), mas não encontrei.
    Vc escreve muito bem menina. Bjs *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu até gosto de auto-ajuda, mas esse parece que só foi publicado porque a autora é famosa kkkkk
      Exatamente! Palavras que nos joguem de cabeça nas ideias, nada de enrolação.
      O ponto positivo é que ele é pequeno, e a gente não precisa ficar arrastando a leitura por muito tempo xD

      Excluir
  21. Procurando pelo download do livro, encontrei sua resenha. Eu já havia lido o livro. No inicio até fui preconceituosa ao ver quantos títulos a autora tinha, imaginei suas facilidades.rs Acontece que ela nos mostra o quanto maior que nossos títulos podemos ser. Eu tenho uma linha de pensamento muito próxima a que ela expõe e achei super legal. Dei o meu livro de presente e quero comprar o mesmo livro de novo :D Beijos

    ResponderExcluir

Vai comentar? Lembre-se de seguir algumas regrinhas: nada de arrumar brigas com outras pessoas, e não use palavras de baixo calão! Não diga nada que você não diria para sua avó.

Obrigada pelo comentário, vou retribuí-lo assim que puder. Volte sempre (/◕▽◕。)/