29/01/2013

[Resenha] Memórias Póstumas de Brás Cubas - Machado de Assis

Título: Memórias Póstumas de Brás Cubas
Autor: Machado de Assis
ISBN: 8501052701
Editora: Record
Páginas: 212
Sinopse: É após a morte que Brás Cubas decide narrar suas memórias. Nesta condição, nada pode suavizar seu ponto de vista irônico e mordaz sobre uma sociedade em que as instituições se baseiam na hipocrisia. O casamento, o adultério, os comportamentos individuais e sociais não escapam à sua visão aguda e implacável, nesta obra fundamental de Machado de Assis.





         
Li esse livro ano passado, por causa do desafio dos clássicos, escrevi a resenha, mas não consegui postar antes do ano acabar. Até hoje, quando eu penso nesse livro, não sei o que dizer sobre ele, não sei se gostei ou não gostei, se achei o livro bom ou ruim... A única coisa que consigo pensar é que o livro é... diferente.

Brás Cubas é (era) um solteirão de 60 e poucos anos que, depois de morto, resolve escrever suas memórias. Como ele está morto, ele não se importa em mostrar a "verdade nua e crua" para o leitor. 
Quando soube que a história era assim, não achei o livro tão estranho, até chegar à dedicatória:

 Ao verme que primeiro roeu as frias carnes do meu cadáver,
 dedico como saudosa lembrança
estas memórias póstumas.

O livro é dedicado ao verme. Lógico que eu achei muito estranho quando li isso (e legal! hahaha). Mas não é só a dedicatória que é estranha, o ‘autor’ (Brás Cubas) não segue uma linha de raciocínio. Ele simplesmente vai contando a história. Uma pessoa normal começaria a contar pelo nascimento até chegar a morte (ou o contrário), mas o Brás não faz isso, ele conta a história de forma aleatória, começa contando coisas da vida adulta, e volta para a sua juventude, interrompe a própria narração para começar a contar outra coisa que não tem nada a ver com o que ele estava falando... Os capítulos também são bem estranhos, alguns não passam de uma frase, outros são apenas o título, e tem alguns com um monte de páginas. Nunca li nenhum livro parecido com esse.

“Digam o que quiserem dizer os hipocondríacos: a vida é uma coisa doce.”
Pág 134.

Claro que eu não posso deixar de elogiar a escrita de Machado de Assis, ele tem um jeito especial de contar a história, que eu nem consigo descrever, só sei que gosto muito disso! (risos).  Como sempre, ele faz um monte de comparações e referencias a outras obras e pessoas, a única coisa que consigo pensar quando leio Machado é que ele era um gênio! (sou muito suspeita pra falar, adoro o autor xD)

(...) o leitor, entretanto, não se refugia no livro, senão para escapar a vida.
Pág 181.
Eu gostei de todos os personagens. Brás me pareceu um pouco egoísta, e até me lembrou do Bentinho (Dom Casmurro) em alguns momentos. Teve também um personagem em especial que gostei bastante, chamado Quincas Borba, um amigo de Brás, ele foi muita coisa até ficar louco. E falando em louco, nunca vi final mais doido que o desse livro. Tive a impressão que o livro não acabou, que arrancaram as últimas vinte páginas ou que o autor deixou a obra pela metade. Até verifiquei se o número de páginas no skoob era o mesmo do que do livro, porque peguei Memórias Postumas na biblioteca da escola, e eu não confio em livros de bibliotecas.

“Não te irrites se te pagarem mal um beneficio: antes cair das nuvens, que de um terceiro andar.
Pág.176
Como eu disse no inicio, não sei o que pensar do livro. Tive que esquecer tudo que aprendi nas aulas de português, principalmente aquela coisa de “apresentação, desenvolvimento, clímax e conclusão” porque não encontrei as coisas exatamente nessa ordem. Por se um livro tão diferente, recomendo ler e tirar as próprias conclusões.

31 comentários:

  1. Oi :)
    Vim avisar que tá rolando um sorteio do livro A Última Música do Nicholas Sparks lá no meu blog ;)
    Você tem até 42 chances de ganhar!
    É só passar aqui: http://chicletevioleta.blogspot.com.br/2013/01/sorteio-livro-ultima-musica.html
    Beijos e desculpe o incomodo.
    -Vickie <3

    ResponderExcluir
  2. Já li este *.,* Também sou fã do Machado (embora só tenha lido duas obras dele). O que mais gosto é a complexidade dos personagens, é genial!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu li 3 ou 4, mas quero ler todas! huhauhuas'

      Excluir
  3. Caramba, estamos estudando esse livro na minha escola. Estamos vendo o realismo em litetura, e as obras de machado de assis são as principais do cenário brasileiro.
    Confesso que fiquei com muita vontade de ler depois que soube que é o morto que conta suas história, principalmente agora que você disse que o livro é diferente dos demais.
    Correndo agora para ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que sorte a sua, estudar livros. Se meus professores fizessem isso eu nunca mais faltaria aula ^^

      Lê sim :D

      Excluir
  4. Clássico dos bons, li tem tanto tempo... rs. Machado tem um quê de ironia ácida muito legal...

    :D

    ResponderExcluir
  5. Já li, clássico. Tbm adoro o jeito dele de escrever!

    ResponderExcluir
  6. eu não gosto desse livro D: senhor é muito ruim
    auahuashu eu tentei viu, mas abandonei o coitado antes que eu morresse

    ResponderExcluir
  7. Do Machado só li Dom Casmurro e gostei bastante, o final deixa a gente totalmente confuso rs
    O Memórias Póstumas tive que assistir o filme na escola, ou seja, não entendi NADA kkkkkk
    Mas concordo com vc, Machado é um gênio na escrita dele *.*
    Bjokas

    Samy
    http://livroscomresenhas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu comecei com Helena, depois que fui ler Dom Casmurro. O final é mesmo confuso kkkk'

      Excluir
  8. Ainda não li esse do Machado de Assis, tenho muita curiosidade, principalmente por ter amado Dom Casmurro! Talvez seja realmente essa sensação que ele queria passar no livro, como algo diferente. Fiquei ainda mais interessada em ler Memorias póstumas de Brás Cubas para saber como vou reagir =D

    Bjs

    daimaginacaoaescrita.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Éé, eu não entendo nada da história da literatura, mas sei que Machado revolucionou algo aí (vou procurar saber rsrs)

      Excluir
  9. O único que li do Machado foi Dom Casmurro...
    Tenho vontade de ler esse clássico, mais é que na verdade não saco para clássico.
    Mas sim Machado é um gênio :)
    Beijos
    Brubs

    ResponderExcluir
  10. Eu já li algumas partes desse livro, e realmente, o Brás é engraçado mesmo não querendo ser! :O
    Esse final de semana descobri que o tenho aqui em casa e lerei em breve. :)

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  11. Li o livro faz anos e lembro de ter gostado, achado muito criativo. Era diferente de tudo que já tinha lido. Mas lembro de achar cansativo também.
    gostaria de ler de novo.

    carissa
    Arte Around The World

    ResponderExcluir
  12. Nossa que legal, é difícil achar uma resenha de clássicoas. Até eu meso nunca fiz até hoje. Hahaha

    E lendo sua resenha, me deu mais vontade ainda de começar pelo lado certo, clássicos da Literatura Brasileira. Vou me organizar. hahahah

    Adorei a resenha.

    Beijos

    Livros... Eu quero ler sempre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho muito difícil achar. Eu fico com um pouco de receio de fazer resenha de clássicos, só não sei porque xD

      Excluir
  13. Tenho uma tag para você no meu blog...

    ResponderExcluir
  14. Marina!
    Esse livro é bem forte
    A começar pela dedicatória!
    Aproveito para convidar você para uma promoção que tá rolando lá no blog.

    http://livroterapias.blogspot.com.br/2013/01/hi-leitores-vamos-mais-uma-promocao.html

    Beijos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  15. Aaah Machado de Assis é Machado de Assis!!! Pode ser difícil de ler e COM CERTEZA é um livro diferente, como você mesma disse, mas ele era um gênio! Adoro Dom Casmurro, Memórias Póstumas de Brás Cubas... Acho muito interessante os temas que ele escolheu abordar.
    Nota 10 pra resenha! Confesso que eu também não saberia ao certo o que falar dos livros dele hahahahaa
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. todos concordam que ele era um gênio hahahahha

      nunca sei o que falar de um livro assim, mas me arrisco assim mesmo xD

      Excluir
  16. Pretendo ler esse livro ainda esse ano, eu sempre começo mas não termino. Ele é incrível! Apesar de seus livros darem um nó em minha cabeça (literalmente). haha Adorei ver esse livro por aqui, pois ele era realmente um gênio. Dedicar ao verme... Olha só. haha

    Diva Pensante (perfil)

    ResponderExcluir

Vai comentar? Lembre-se de seguir algumas regrinhas: nada de arrumar brigas com outras pessoas, e não use palavras de baixo calão! Não diga nada que você não diria para sua avó.

Obrigada pelo comentário, vou retribuí-lo assim que puder. Volte sempre (/◕▽◕。)/