28/04/2013

[Resenha] Cisne - Uma Geração, Todas as Decisões - Eleonor Hertzog

Título: Cisne
Autora: Eleonor Hertzog
ISBN: 9788582180372
Editora: Dracaena
Páginas: 832
Sinopse:  Ninguém sabe exatamente quais são os critérios de seleção da Escola Avançada de Champ-Bleux, mas não há como discutir sua eficácia. Seus exames de ingresso não erram nunca! Entre milhares de candidatos de todos os pontos da Terra, apenas duzentos e cinquenta são escolhidos a cada semestre. E, num mundo onde ser cientista é o maior status que alguém pode desejar, a Escola Avançada de Champ-Bleux forma aqueles que são disputados a peso de ouro. Doris e Henry Melbourne são cientistas formados por Champ-Bleux. Aparentemente, são biólogos marinhos. Aparentemente, suas vidas se centram no Cisne, barco de pesquisas onde moram com os filhos. E, também aparentemente, são terráqueos... Seus filhos acreditam em todas essas aparências – ao menos por enquanto. Seguindo os passos dos pais, os jovens Melbourne fizeram os exames de ingresso para Champ-Bleux. Enquanto, cheios de expectativa, aguardam os resultados para saber se ao menos um deles entrou na Escola Avançada, veem-se envolvidos numa questão diplomática entre Terra e Tarilian, o único outro mundo habitado que os terráqueos conhecem. Inesperadamente, o futuro das relações entre os dois mundos vai ser decidido em um barco no meio do oceano! Mal sabem eles que isso é apenas o começo... Logo precisarão decidir pela Terra inteira!

 

Henry e Doris Melbourne são biólogos marinhos que vivem com seus filhos no barco Cisne. Tim e Tom, Ted e Teo, Lis, Pam, Bobby e a adotada Peggy compõem a filharada.

Henry e Doris formaram-se na Escola Avançada de Champ-Bleux, e os filhos resolveram seguir os passos dos pais. Enquanto aguardavam o ingresso na escola, a família Melbourne se vê envolvidos em uma questão diplomática entre Terra e Tarilian – único planeta habitado conhecido pelos terráqueos – sendo obrigados a aceitar a bordo do Cisne dois estagiários Tarilianos, um arrogante repórter, também de Tarilian, e um corajoso repórter Terráqueo. Mas nem tudo é o que parece...

O problema é que o curto prazo vem antes do longo prazo, e a paciência nunca foi o forte desse mundo atazanado.

Quando peguei o livro Cisne nas mãos fiquei assustada com a quantidade de páginas, o livro é enorme, e se eu não gostasse, teria que me “arrastar” até a última página. Mas esse medo durou apenas as primeiras páginas, logo me vi totalmente envolvida com o livro. Nem precisei ler muito para gostar do divertido Tim, do Jean, o “repórter cabeça de fogo”, e de toda a família Melbourne, os personagens são cativantes, e logo eu me senti amiga deles. O doutor Henry e a doutora Doris deixaram de serem “doutores” para se tornar “tios” para mim, e eu espero que eles não se importem em ter mais uma sobrinha.

A história do Cisne é muito interessante e bem construída, as Casas, Linhagens e informações referentes a outros planetas podem parecer complicadas no início, mas à medida que a leitura avança tudo vai ficando claro e simples de entender. A linguagem é descontraída, dei muitas risadas enquanto lia. Principalmente com tio Henry, que foi sem dúvida meu personagem preferido. Não consegui parar de pensar no livro e nos personagens nem por um minuto, sempre que tinha que parar de ler por algum motivo eu ficava louca para voltar para as páginas desse livro maravilhoso.
Henry ergueu dramaticamente os braços.
— Oh! Estrelas, o que foi que e fiz! Destruí mais uma inocente crença na cegonha.
Peggy teve que fazer força para não rir.
— Juro que pensei que tinha dado uma boa educação para eles, disse Henry a Peggy. — Falei das pequenas flores, abelinhas e tudo o mais. Mas acho que a partir de amanhã vou começar um novo ciclo de palestras sobre o assunto! (…)

Apesar de ter muitos personagens, nenhum deles ficou apagado, uma coisa bem rara de acontecer quando a lista de personagens é grande. Até mesmo os personagens mais distantes da trama principal e os mais alienígenas (nos dois sentidos) tem seu charme, como Anton, que não sabe o que é música e está sempre emburrado, e Paul, que o tempo todo estava organizando tramoias e discutindo com Henry. Torci para eles fazerem as pazes.

E a capa? A capa do livro é linda! A imagem é tão perfeita que dá vontade de entrar naquele barco e viver ali! Quando olho para a capa do livro, eu me imagino em um barco, com o céu super azul acima da minha cabeça e o mar calmo e silencioso na minha frente. Acho que vou morar em um barco...

Cisne é um ótimo livro, do tipo que você está com ele mesmo quando o livro não está com você. Durante o tempo que estive lendo, não foram raras às vezes que me peguei pensando no Cisne até dormir, tentando entender os detalhes e os mistérios da história. Esse é o tipo de livro que não dá para largar antes do fim, dá vontade até de ler mais devagar para prolongar a história. Não é a toa que o volume um da série Uma Geração, todas as decisões ganhou um lugar especial no meu coração, como favorito. Não vejo a hora de ler a continuação!



*Esse livro foi uma cortesia da autora Eleonor Hertzog. Obrigada Eleonor!

14 comentários:

  1. Eu amo livros enormeeess... Mas lógico que tem q ser bom pra não se arrastar, pela resenha entendi que a leitura é leve, se vc deu umas risadas quer dizer que da pra descontrair. E assim é ótimo.

    Gosto de livros grandes porque vivemos mais tempo com aqueles personagens.

    Um tema diferente, mas acho q dá para arriscar...
    Beijos
    Livros... Eu quero ler sempre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gosto de livros assim Irinia, grandes, mas não chatos. O legal é que os personagens ficam um tempão com a gente ^^

      Excluir
  2. Olá, boa noite ^^
    Esse livro me encanta já pela capa; é linda *-*
    Não conhecia muito bem a história, achei bem interessante.
    Puxa, 832 páginas?! Bem, pelo que parece as páginas não fizeram a leitura se arrastar; isso é muito bom :D
    Parabéns pela resenha ^-^
    Beijinhos e boas leituras.
    Isabelle - http://attraverso-le-pagine.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem bastante páginas, mas isso não deixa o livro chato de jeito nenhum

      Excluir
  3. O livro é mesmo tudo isso que vc falou e muito mais! Eu virei fã. Não consigo pensar em nada que não seja os Melbourne.
    Ah também adorei Anton e morri com aquela cena dos beijos kkkkkkkkk

    Seguindo seu blog

    www.reticenciando.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk eu morri de rir com o Anton! Estou torcendo pra ele aparecer muito no próximo livro!

      Excluir
  4. Oi Marina, tenho o livro aqui na minha estante e quero muito ler. Porém, estou escrevendo meu segundo livro e tenho os de parceria para ler, muito atarefada....terá que esperar.

    Beijocas e boa semana.
    http://marlicarmenescritora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh que pena, quando tiver tempo lê ele que vale a pena ;)

      Excluir
  5. A capa é muito linda e a cada resenha que leio fico com mais vontade ainda de ter o livro em mãos, todos falam que o livro é enorme mas compensa a leitura hehe

    bjos

    ResponderExcluir
  6. Marina!
    Preciso ler esse livro!
    Todos falam super bem!
    Que bom que gostou!
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias
    Livroterapias

    ResponderExcluir
  7. Oi, Marina!
    Muito obrigada pela linda resenha! Que bom que gostou da leitura! A tripulação do Cisne manda dizer que também adorou conhecer mais uma leitora entusiasmada e promete voltar com muitas novidades em Linhagens!
    Beijos,
    Eleonor
    www.eleonorhertzog.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço por você escrever um livro tão bom xD

      Excluir

Vai comentar? Lembre-se de seguir algumas regrinhas: nada de arrumar brigas com outras pessoas, e não use palavras de baixo calão! Não diga nada que você não diria para sua avó.

Obrigada pelo comentário, vou retribuí-lo assim que puder. Volte sempre (/◕▽◕。)/