23/07/2013

[Resenha] Um mundo brilhante - T. Greenwood

Autor: T. Greenwood
ISBN: 9788563219411
Editora: Novo Conceito
Páginas: 336
Sinopse: Quando o professor Ben Bailey sai de casa para pegar o jornal e apreciar a primeira neve do ano, ele encontra um jovem caído e testemunha os últimos instantes de sua vida. Ao conhecer a irmã do rapaz, Ben se convence de que ele foi vítima de um crime de ódio e se propõe a ajudá-la a provar que se tratou de um assassinato. Sem perceber, Ben inicia uma jornada que o leva a descobrir quem realmente é, e o que deseja da vida. Seu futuro, cuidadosamente traçado, torna-se incerto, pois ele passa a questionar tudo à sua volta, desde o emprego como professor de História, até o relacionamento com sua noiva. Quando a conheceu, Ben tinha ficado impressionado com seu otimismo e sua autoconfiança. Com o tempo, porém, ela apenas reforçava nele a sensação de solidão que o fazia relembrar sua infância problemática. Essa procura pelas respostas o deixará dividido entre a responsabilidade e a felicidade, entre seu futuro há muito planejado e as escolhas que podem libertá-lo da delicada teia de mentiras que ele construiu. Esta, enfim, é uma história fascinante sobre o que devemos às pessoas, o que devemos a nós mesmos e o preço das decisões que tomamos.


Quando um rapaz indígena aparece morto em frente à casa de Ben Bailey, sua vida tom rumos inesperados. Movido pela compaixão, ele vai até o hospital de sua cidade a procura de notícias do garoto. No hospital, ele conhece Shadi, a irmã mais velha do garoto, que ele descobre se chamar Ricky. 

Ben está em um relacionamento falido, há anos ele adia o casamento com sua noiva, Sara, sempre arrumando desculpas para não se casar. Ben começa a investigar o que aconteceu com Ricky, e enquanto investiga, ele se vê cada vez mais apaixonado por Shadi, enquanto seu relacionamento com Sara fica cada vez mais frio e amargo. 

Enquanto busca por respostas, Ben começa a questionar sua vida, tentando decidir entre a felicidade e a responsabilidade.

*****


Um mundo brilhante é uma história simples. Sem grandes reviravoltas, mistérios ou emoções fortes. Pelo menos não para mim. O relacionamento de Ben e Sara é bem realista, os dois mais brigam do que conversam, o tempo todo estão irritados um com o outro. Ben sente falta da “antiga Sara”, a Sara que ele começou a namorar. Sara era alegre e otimista, filha única de pais ricos, nunca teve uma decepção na vida. Sua primeira decepção foi com Ben, e ela não soube lidar com isso. Mesmo com o livro se focando nele, dá para perceber que Sara está infeliz e sempre com raiva. Quando Sara está alegre, Ben consegue se lembrar de sua antiga Sara e gostar dela, mas isso raramente acontece. Por outro lado, Ben gosta de Shadi, ele pensa nela o tempo todo, e não raras vezes tem vontade de largar tudo para ficar com ela. Mesmo achando Ben um canalha, consegui entender o que ele estava sentindo e suas ações tinham justificativas.

Ben e Shadi compartilham a mesma dor: ambos perderam um irmão. Quando Ben tinha dez anos, perdeu sua irmã mais nova, Dusty. Dusty permanece na história como um fantasma. Ela aparece o tempo todo nas lembranças de Ben e nos sonhos dele, qualquer coisa o faz lembrar-se de Dusty. Fica claro que ele não superou a perda da irmã, mesmo depois de anos. Dusty é a personagem mais cativante do livro, a única que consegui gostar realmente.

Um mundo brilhante não é um livro marcante, foi bom para passar o tempo e me distrair, mas não consegui tirar grandes lições dele ou ficar surpresa com os acontecimentos. Já esperava pelo final que teve, a maior surpresa foi a história em si, que não foi nada do que eu esperava. Pela sinopse e pelo subtítulo, imaginei uma coisa completamente diferente, e até agora não consegui entender o que esse subtítulo tem a ver com a história.

Encontrei poucos erros de revisão, as notas de rodapé (do tradutor) foram muito esclarecedoras, as folhas são amareladas e a fonte tem tamanho e espaçamento perfeitos. O único defeito é a capa, a ilustração é linda, mas a capa tem um plástico com glitter que não deixa o livro fechar. O plástico ficou tão esticado que está puxando a capa para trás (foto abaixo). Isso não atrapalhou a minha leitura, mas eu fico aflita quando vejo uma coisa assim (leia: TOC). Sem contar que as canetas que costumo deixar em cima dos livros toda hora iam para o chão...

Um mundo brilhante não foi bem o que eu esperava, mesmo assim a história se mostrou envolvente e agradável. Terminei de ler o livro bem rápido e espero poder ler mais livros como esse.


É ou não é de dar aflição em qualquer um? 

19 comentários:

  1. Haa eu achei a capa tão bonita, até tu comentar sobre o defeito quer faz com que ela não se feche, difícil não ficar aflita com uma coisa dessas, kkk.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei se é só o meu ou todos os exemplares, mas eu fico aflita com uma coisa dessas kkkkk

      Excluir
  2. Curti bastante a sua resenha, e, embora não seja muito o estilo que eu curta ler, fiquei curiosa pra saber mais sobre Ben e Sara.
    :)

    Beijoo!

    ResponderExcluir
  3. Curtia resenha. Já esse livro faz tempo, lembro que gostei mais hoje não pegaria para reler, não é atoa que até troquei ele :)
    Um Beijo, Brubs
    Livros de Cabeceira
    @IWannaRuffles

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora que você falou, também sinto o mesmo. Gostei, mas não leria de novo ^^

      Excluir
  4. Sabe que eu nunca reparei que a capa do livro é assim, chatinha?!haha

    Ainda não li, pois já vi resenhas detonando o livro e a narrativa, então desanimei, fico feliz que a sua resenha não tenha acabado com o livro também, mesmo que você não tenha tirado nenhuma grande lição dele. Agora vou até pensar um pouco mais sobre ler em breve...kkk

    Bjs, Yara.
    http://www.ilusoesescritas.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei se é a de todo mundo, mas a capa do meu livro é assim ^^

      Não achei a narrativa chata nem cansativa, só o livro que não é marcante. Pensa sim ^^

      Excluir
  5. Oi!
    Gostei da resenha, mas esse livro não chama minha atenção.

    BjO
    http://the-sook.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Blake! Não é um livro muito interessante mesmo, mas depende do gosto ^^

      Excluir
  6. Pela sinopse parece ser um livro bacana. Não é possível que ele fuja tanto assim no texto. Talvez ele tenha escrito coisas impactantes para vender mais. Quem sabe? Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode ser, sei lá, eu achei que fugiu bastante e.e

      Excluir
  7. Acho que o livro é bem o meu tipo! Gostei da sinopse e da resenha!!
    E eu acho que também ficaria aflita com a capa, pois como você, também sofro de TOC hahahaha

    Beijinhos

    www.meumeiodevaneio.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra mim aquela capa é pura tortura! kkkkkkk

      Excluir
  8. Realmente, depois da sinopse fiquei me perguntando por que Um Mundo Brilhante... Adorei a resenha, gosto de livros que são muito focados nos sentimentos das personagens.

    http://florescerepalavrear.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também gosto, acho muito bom livros assim ^^

      Excluir
  9. Nunca tive a oportunidade de ler a resenha desse livro. Não despertou assim uma vontade imediata de ler. Vou continuar um tempo com minhas fantasias.

    Beijusss;
    http://hipercriativa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fantasia é muito bom também, continua com elas sim \o/

      Excluir
  10. Terminei de ler ele essa semana. Foi um balde de água fria muito grande. Provocou muita reflexão em mim. Esse livro mostra bem como não escolher nada também é uma escolha, e pode ser a pior de todas. Eu recomendo.

    ResponderExcluir

Vai comentar? Lembre-se de seguir algumas regrinhas: nada de arrumar brigas com outras pessoas, e não use palavras de baixo calão! Não diga nada que você não diria para sua avó.

Obrigada pelo comentário, vou retribuí-lo assim que puder. Volte sempre (/◕▽◕。)/