25/08/2015

Colocando as palavras no papel

Aleatoriedades

Deixei um post escrito como rascunho para postar essa semana, falando um pouco sobre o que ando fazendo na vida, mas escrevi pelo celular e a sincronização está falhando toda hora. Como o que pensei em postar não deu, e não quero escrever nenhum post do meu banco de ideias, resolvi apenas abrir o editor e começar a escrever, coisa que não faço há muito tempo, e que adorava lá nos meus primeiros anos de blogosfera. 

Fiquei feliz com os comentários no último post, sobre ser psicóloga e blogueira, e mudei um pouco minha visão sobre muitos coisas com ele. O post deu o que pensar, e conforme for, trago mais coisas do tipo, tem tanta coisa que gostaria de falar!

Ando numa fase bastante reflexiva, pensando e questionando tudo que conheço. Na verdade, sempre fui assim e quem me acompanha há tempos sabe que de um dia pro outro mudo minha visão de mundo completamente. Estou com muita vontade de escrever, escrever abertamente, sobre minha vida, sobre o que ando pensando e sentindo, e também dar continuidade as minhas histórias que comecei a tantos anos atrás (e que nunca terminei). Comecei a ter ideias novamente, a ter sonhos e planos, a ter vontade de manter novamente um diário, e a cada dia que passa me pergunto o que estive fazendo no último ano, que parei com todos os meus projetos. Talvez tenha sido o cansaço de acordar muito cedo, viajar todo dia, estudar bastante, ou a euforia com o mundo novo que se apresentava a mim, mas sei que fiquei sem fazer nada para mim o ano todo. 2014 foi o ano que menos produzi, no sentido "catártico" da palavra, e isso está refletindo agora, na minha vida e no meu ânimo de continuar seguindo em frente.

Não estou em depressão ou algo do tipo, muito pelo contrário, estou animada e me sinto muito bem em relação a minha vida. Sinto que estou mudando de uma forma boa, superando velhos medos e quebrando alguns preconceitos que carreguei comigo durante muito tempo. Me sinto mais confiante e alegre, e minha garganta já não tem tantos nós por coisas que eu deveria ter dito. Claro que as discussões aumentaram um pouco, mas se tratando de discussões que seriam evitadas por verdades não ditas, quem sou eu pra acrescentar algum juízo de valor a isso? 

Mas nem tudo são flores nesse mundo novo que está se apresentando pra mim, Como disse, ando sonhando (literal e metaforicamente) demais, tendo muitas ideias, pensando muito, planejando muito... e isso acaba enchendo minha mente de pensamentos que não consigo controlar. Não são pensamentos ruins ou bons, são apenas pensamentos, só que em quantidades muito grandes e isso me deixa meio louca! Tenho muitos pensamentos e planos, e quero fazer tudo ao mesmo tempo, o que me leva aquela questão básica da minha vida: não faço nada. Organização não é meu forte, e tem dias que fico com tantos planos e pensando em tanta coisa que acabo passando o dia todo deitada na cama pesquisando coisas inúteis na internet. Se você estivesse do meu lado nesse exato momento, ia perceber que estou com umas 20 guias abertas no navegador, parando a cada frase pra ler uma delas, dividindo o tempo com mensagens no celular e tentando conversar e entender o que meu irmão está falando. Não me venham com essa de "mulher tem atenção difusa e blá blá blá" que não aceito essas coisas. Só quem já fez (ou tentou fazer) um monte de coisas ao mesmo tempo sabe como grande parte da tarefa sai prejudicada. No meu caso, demorei mais de duas horas para escrever esse post, e contando...

Enfim, o fato de não ter produzido muita coisa ano passado, e de querer fazer tudo ao mesmo tempo me deixa com preguiça de ter responsabilidades e coisas pra fazer. Fico desanimada nas segundas-feitas e minha semana se resume em esperar o fim de semana (pra fazer coisas que não dá tempo de fazer durante a semana). Não é uma forma muito legal de se conduzir a vida, porque eu só tenho essa e não quero desperdiçá-la esperando por dois dias que não vão ser diferentes dos outros. Mas pelo menos existem alguns momentos, como esse agora, que me permitem descansar um pouco e dar um pause nesses pensamentos que insistem em vir juntos... apesar das 20 guias abertas.

11 comentários:

  1. Muita calma nessa hora!! Vire e mexe não consigo dormir por causa dos meus pensamentos, fico imaginando o que pode ser feito, mudado, criado.. e etc.. Sou ansiosa e tenho dificuldades para controlar meus sentimentos.
    Tenta relaxar!! Você já conseguiu a melhor coisa: A Certeza do que você quer e já sabe que está de fazendo bem, agora é paciência para colocar tudo em prática ^^

    Claro, falo isso como se eu conseguisse né? hauhauhuahauhau "Faça o que eu digo, não faça o que eu faço" =P

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se fosse tão fácil quanto falar! Mas é bom saber que não estou sozinha nessa

      Excluir
  2. Olha, eu tbm costumo mudar minha visão de mundo de um dia pro outro. E não vejo problema nenhum com isso! Isso é ser flexível, adaptável, não ter vergonha de assumir que nem sempre estamos certos.
    Tbm ando com muita vontade de manter um diário, mas sei que não tenho disciplina pra isso (apesar de ser incrível poder ler tudo depois de um tempo).
    Vá com calma, Marina. Uma coisa de cada vez que tudo tem seu tempo e você conseguirá sem mais produtiva com certeza!
    Seu blog me trouxe uma nostalgia muito gostosa. Me lembrou dos blogs da década passada, tanto o design quanto o conteúdo. E entenda isso como um elogio gigantesco, ok? XD
    Um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho isso uma coisa boa, mas dificulta muito a convivência. Deve ser horrível pra quem convive com a gente, um dia você é uma pessoa e uma semana depois parece que te sequestraram e colocaram outra no lugar. O jeito é ou se afastar ou se manter por perto pra entender o fenômeno hahaha'

      Eu mantive um diário por alguns anos (acho que 3), pulei alguns dias, perdi uns meses, deixei um monte de páginas em branco, mas as que escrevi valeram a pena! Tem dia que a gente fica cansada e resolve não escrever, ou dá preguiça, enfim... o ideal é não se cobrar, assim fica mais prazeroso mesmo quando a gente não escreve.

      Ah obrigada! <3 Eu não tinha blog na década passada, mas ouvi dizer que foi a melhor época pra se ter um blog

      Excluir
  3. No post que você fez sobre ser psicólogo e blogueira eu disse que tinha me identificado muito com esse text, e acabei me identificando com esse também, em muitos aspectos, ter muitas ideias na mente e não ter vontade de parar e colocar tudo em prática. As vezes eu fico tempos sem postar absolutamente nada, ou visitar alguns blogues, ou ainda sem conferir o blog, no exato momento eu oito guias abertas no navegador enquanto penso no que escrever dou uma olhada em outra e depois volto aqui para terminar o comentário e ainda tenho que finalizar o meu TCC.
    Muita coisa para uma cabeça.
    Bj
    http://intergalacticsoul.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é exatamente assim que eu fico, indo de uma guia pra outra e tentando fazer tudo ao mesmo tempo. Será que é coisa da era da internet?

      Excluir
  4. "Organização não é meu forte, e tem dias que fico com tantos planos e pensando em tanta coisa que acabo passando o dia todo deitada na cama pesquisando coisas inúteis na internet."
    Me identifiquei tanto com essa postagem, mas tanto....Que eu poderia ter escrito. Sabe, eu não sei se você acredita nisso e me desculpe se eu estiver falando algo que te irrita, pois eu amo falar de signos. Dias atrás, eu estava vendo um vídeo, feito em Portugal, sobre as previsões astrológicas do meu signo, Leão. Em um momento, a astróloga disse uma coisa que tocou meu coração. Ela disse que leoninos gostam de grandes projetos. E quando ela diz grande, é no sentido de grandioso. Tudo tem que ser perfeito, então o leonino passa a planejar inúmeras coisas. Pra executar tais coisas, ele tem que se envolver em pequenas atividades, atividades rotineiras e eles detestam esse tipo de coisa. Por fim, querem tudo de uma vez, de uma forma tão espetacular, que acabam por abandonar os projetos, deixando a glória para os outros. Porque se não for pra ser grandioso, não serve. Só faltou ela dizer no final: estou falando de você, Sabrina. kkkkk Mas assim, ao ter consciência disso, ao me identificar, percebi que eu estava a tumultuar a minha vida demais. E que talvez, eu devesse ser um pouco menos exigente comigo, menos severa com as coisas que eu quero produzir.

    Eu costumo cumprir tudo que planejo, nem que seja de pirraça, mas no fim, me desgastei tanto, que nem valeu tanto a pena. Por isso, eu decidi levar as coisas mais numa boa esse ano.

    Por exemplo, eu vou estudar pra magistratura, daí eu quero escrever tudo que eu leio e ouço. Tenho medo de deixar passar algo interessante, de me esquecer. Então, preciso anotar tudo. Preciso estudar aquela matéria até ela se exaurir. E se eu perder alguma coisa? E se eu deixar de saber algo importante? Então pesquiso, pesquiso, pesquiso....E acabo ficando cansada e largo os estudos. Prometi pra mim mesma: não vou anotar, vou somente ver as aulas, só ouvir. Só ler o necessário, porque já li demais nessa vida. Acho que estou indo bem. Em duas semanas, preenchi apenas meio caderno. :)

    Esse ano, eu decidi escrever uma doutrina sobre direito trabalhista, visando auxiliar advogados que litigam para empresas. Então, separei um caderno, e estou escrevendo primeiramente os assuntos que irei abordar na doutrina. E vou devagar, meio que na brincadeira.

    Até escrevi na primeira página da minha agenda: "Este ano, tentarei não alcançar a perfeição que eu gostaria de ter e assim, não me sentir mal por não atingi-la. Estudarei um estudo meia boca, mais ou menos e me sentirei feliz e viva toda vez que eu me deparar com uma questão da qual eu não sei a resposta. Sentirei até a alma, a adrenalina de viver no desconhecido: isso é viver perigosamente!"(..)

    kkkkkkkkkkk acho que estou indo bem.... Sabe, as vezes, menos é mais. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sempre achei muita besteira essa coisa de signos, mas eu comecei a pesquisar um pouco mais sobre isso e tenho que admitir que faz muito sentido! Eu me identifico bastante com meu signo, tirando aquelas previsões do tipo João Bidu.

      Eu fui assim durante um bom tempo da minha vida, tinha esse medo de perder ou de deixar passar. é horrível, a gente se cansa muito e fica com um sentimento de frustração, um medo de ter perdido algo. Mas esse sua técnica de escrever no caderno vai ajudar, é inevitável perder uma coisa ou outra, deixar algo passar despercebido. Ninguém é atendo 100% do tempo, ninguém é perfeito.

      "Estudarei um estudo meia boca, mais ou menos e me sentirei feliz e viva toda vez que eu me deparar com uma questão da qual eu não sei a resposta." já diziam os filósofos que o saber esta em não saber, ou que as perguntas movem o mundo, e não as respostas (posso estar viajando 100% nessas duas coisas, mas deu pra entender).

      Excluir
  5. Acho que isso é uma crise universitária clássica. A de não estar fazendo nada, digo. Vc fica mal de passar os dias vendo filmes e/ou fazendo nada na internet, acho que isso é normal, eu tava nessa vibe a um tempo atrás, na verdade, acho q ainda to um pouco, não sei, é complicado msm.
    Tipo, vc tá ok com a sua vida, mas ao mesmo tempo sente que não está fazendo tudo como deveria. E será que esse sentimento dura pra sempre? Não dá pra saber, mas espero que não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que não dure pra sempre, ou que pelo menos a gente se acostume com ele, porque não dá pra viver assim não. Tem dias que chego ao extremo de pensar que é um desperdício de vida gastar meu tempo estudando. Se for assim, como é gastar seu tempo com algo útil?

      Excluir
  6. Oi Marina,
    Já passei por várias fazes assim, seguidas de algumas fazes de máxima produção. Meu problema sempre foi achar que estou produzindo para nada. Escrevo muito, publico grande parte e ninguém dá a mínima, então ás vezes fico pensando se realmente vale à pena concluir uma fanfic ou um conto. E enquanto penso (ou fico sonhando) não produzo nada. A única coisa que aprendi com isso é que se tratam de fases e que hora ou outra passam, pelo menos assim espero.

    Beijussss;
    https://facebook.com/BlogMenteHipercriativa
    http://hipercriativa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Vai comentar? Lembre-se de seguir algumas regrinhas: nada de arrumar brigas com outras pessoas, e não use palavras de baixo calão! Não diga nada que você não diria para sua avó.

Obrigada pelo comentário, vou retribuí-lo assim que puder. Volte sempre (/◕▽◕。)/