26/10/2015

Os 4 últimos livros que li

Livros que li

Quem foi fazer ENEM esse ano? Eu fui, e voltei extremamente cansada. Já é a terceira vez que faço, e todo ano saio de lá da mesma forma: com a sensação de que fiquei mil anos lá dentro e que fui mal pra caramba. A melhor parte é ficar por dentro dos comentários que saem nas redes sociais, só isso compensa parte do esforço. 

Pra não dizer que "desperdicei" meu fim de semana fazendo uma prova chata e cansativa, nada melhor do que falar um pouco sobre algo que eu amo: livros. Desde que comecei a faculdade meu ritmo de leitura caiu bastante. Passei a demorar meses para terminar uma única leitura, coisa que fazia em apenas alguns dias, e agora raramente escrevo alguma coisa sobre eles. Atualmente, minhas leituras são, na maioria das vezes, acadêmicas, mas ainda assim resolvi dar uma chance pra eles.


1 - O Grande Gatsby - F. Scott Fitzgerald

Esse foi o 12º livro que li esse ano, e foi uma leitura demorada. Terminei na semana do Dia dos Professores, mas eu lembro de ter começado antes de um outro feriado, que eu acho que foi o de 7 de setembro. Peguei o livro emprestado, e mesmo já tendo visto o filme antes, gostei bastante da leitura. Não me lembrava em nada da história, e imagine a minha surpresa no final...! Não posso contar, mas acredite em mim, fiquei muito revoltada e triste ao mesmo tempo. Quem já leu ou viu o filme sabe do que estou falando. 

O Grande Gatsby acabou sendo o livro da meta 81 do meu desafio 101 em 1001, além de ser um livro dos "100 livros que todos deveriam ler", por coincidência. Depois que cumpri a meta, percebi que ela não seria tão difícil de cumprir, já que cedo ou tarde eu acabaria lendo um clássico.

2 - O Estrangeiro - Albert Camus

Essa leitura foi completamente inesperada. Digo isso porque eu não planejei e nem pensei em ler esse livro. Uma amiga levou ele pra aula, e eu peguei pra ver e fiquei lendo durante a aula toda. Acabei pegando emprestado pra terminar de ler em casa. Terminei a leitura com um sentimento de... bem, não sei descrever. É uma mistura de "e agora?" com "nada mais faz sentido". Pra quem não conhece, o personagem dessa história não tem muitos sentimentos ou preocupações, ele vive baseando no que vem dos sentidos, sem pensar muito a respeito, e pra ele, tudo "tanto faz como tanto fez". Basicamente, ele não é como a gente que gosta ou não gosta de algo, ou pensa se deveria ou não fazer algo. Ele não tem sentimentos, e acaba sendo condenado por isso. Uma leitura que traz muito reflexão, vale a pena.

Livros que li


3 - Jung, vida e obra - Nise da Silveira

Comecei a ler esse livro período passado, mas só fui terminar nesse, porque o livro era matéria da prova e a prova já tinha passado. O livro traz um pouco vida de Jung, psicólogo que fundou a Psicologia Analítica e trabalhou com Freud durante algum tempo, e uma introdução as teorias dele. Gostei bastante da leitura, tanto que terminei depois da prova, coisa rara de acontecer em uma faculdade. Geralmente uso o princípio do "o que passou, passou", para textos e matérias de provas em geral, mas com esse livro abri uma exceção. O livro é tranquilo de ler e os conceitos estão bem claros. Despertou minha curiosidade a respeito da obra de Jung, e pretendo ler mais sobre ele no futuro.

4 - Um Antropólogo em Marte (Oliver Sacks)

Essa foi uma das melhores leituras desse ano (que não foram muitas). Já tinha lido outro livro desse autor, que é "O homem que confundiu sua mulher com um chapéu - e outras histórias clínicas" e nas duas obras, amei o modo como o autor fala sobre seus pacientes. Oliver Sacks é um neurologista, e em seus livros, conta a história de vários casos de pessoas com distúrbios neurológicos. Ouvindo assim, até parece que os livros dele são chatos e extremamente científicos, mas não é assim que funciona. Sacks consegue deixar até mesmo os detalhes científicos interessantes, e faz algo que é um pouco raro de se ver em estudos de casos: humaniza seus pacientes. Em seus livros, podemos notar que ele não tratava as pessoas apenas como "cérebros defeituosos", mas como seres humanos, dotados de história, vontade e sentimentos, mesmo em casos graves onde a pessoa já não "vivia em uma realidade como a nossa". 

Uma parte que me chamou muita atenção no livro O homem que confundiu sua mulher com um chapéu foi durante uma visita que um de seus pacientes fez a uma igreja, o paciente era (se não me engano) Jimmy, e ele tinha perdido a capacidade de registrar memória, tudo que ele lembrava era de sua época que tinha 20 e poucos anos. Sacks descreve a visita de Jimmy a uma igreja de uma forma tão poética, tão cheia de esperança, que a situação de Jimmy passa a de desesperadora e triste a algo melancólico e bonito (a sua maneira). 

Um Antropólogo em Marte, recebe esse título por causa de uma das histórias do livro, a de uma mulher autista que dizia se sentir "como um antropólogo em Marte" quando entrava no campo de sentimentos humanos. Nele também podemos notar essa mesma "humanização" dos relatos. Sacks tentava o tempo todo não só observar seus pacientes, mas compreendê-los, ser amigos deles, conviver com eles para então poder falar sobre o que eles tinham. Em alguns casos, ele chegava a viajar com a pessoa, e eu espero que a gente viva num mundo em que conhecer seus pacientes seja algo comum, e não o contrário, na vida de médicos.


Dá pra notar, pelos últimos livros que li, que minhas leituras mudaram um pouco de estilo. Pra equilibrar, comecei a ler Cidades de Papel, que é uma leitura mais leve e descontraída. Espero não demorar tanto pra terminar de ler. Quais foram os últimos livros que você leu? Conhece algum desses? Conta pra mim! 

14 comentários:

  1. Ando lendo tão pouco tbm, esse ano acho que foi um dos anos que eu menos lí sabia.
    Isso chega a ser triste, porque é uma coisa que eu adoro fazer.
    Eu ainda não li nenhum desses livros que vc citou, mas O Grande Gatsby eu tenho vontade de ler.

    ResponderExcluir
  2. Eu também dei uma relaxada na leitura desde que comecei a facul.
    Acho que é inevitável né? Semana de provas então... Nem na internet eu apareço.
    Um livro que me chamou atenção entre os da lista de hoje é O Estrangeiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não! Perco tanto tempo estudando rsrs

      Excluir
  3. O Grande Gatsby <3

    Você só leu livros fodááásticos \o/

    ResponderExcluir
  4. Nossa, 4 livros!! Eu eu aqui lutando pra terminar A arte da Guerra.
    Mas também ando numa preguiça danada de fazer resenhas dos últimos livros que eu li. A lista é imensa. Acho que estou meio desanimada de resenha de livros. A página de Livros do meu blog, está dando vergonha, de tão desatualizada. :(
    Amei as fotos. Que qualidade perfeita, hein?
    Tromba

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você achou? Tirei com essas câmeras comuns mesmo, que a gente ve até em mercado ahahha

      Excluir
  5. Suas leituras são bem diferentes das minhas kkk Mas é a faculdade né? Nosso estilo de leitura acaba mudando um pouco, querendo ou não. Quando terminar cidades de papel faça uma resenha <3 Quero ler mas tô na dúvida se vale a pena comprar, e confio muito no seu gosto literário xD

    ♥ Rendas e Doces

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sim, a maioria deles estão relacionados com a faculdade, de alguma forma. Vou fazer sim, fico feliz que confie no meu gosto :D

      Excluir
  6. Confesso que nunca ouvi falar de nennhum desses, hahaha, mas fiquei curiosa com esse número 4!
    Um beijão e até mais.

    www.queridaga.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A maioria são clássicos ou científicos, é raro ver alguém falando sobre eles mesmo xD

      Excluir
  7. Ain Marina, eu tenho lido nada ultimamente. To totalmente sem tempo, quando sobra um tempinho se eu começo a ler me dá muito sono, ai acabo escolhendo um filme ou uma série que me anima mais.
    Mas pro ano que vem uma das minhas metas é voltar as minhas leituras!

    Não conheço nenhum desses livros, mas me interessei por dois deles!

    Beijinhos :)
    Bru Santos ♥
    www.queseame.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Marina :D
    Eu não li nenhum dos livros que você citou mas me interessei por "O Estrangeiro"! Adoro quando um livro nos surpreende assim!
    Ah, estou com Cidades de Papel na estante mas sem muito animo pra ler, o que você está achando dele?
    Beijos,
    Borboletas de papel

    ResponderExcluir

Vai comentar? Lembre-se de seguir algumas regrinhas: nada de arrumar brigas com outras pessoas, e não use palavras de baixo calão! Não diga nada que você não diria para sua avó.

Obrigada pelo comentário, vou retribuí-lo assim que puder. Volte sempre (/◕▽◕。)/