27/12/2015

Retrospectiva 31 de Março 2015

Restrospectiva 2015

Desde 2012, o ano em que o blog foi criado, faço uma espécie de retrospectiva em dezembro. Já vi muitos blogs fazendo também, e acho uma delícia relembrar o que teve durante o ano, ao mesmo tempo em que a gente começa a se preparar para o ano que está chegando. Amo esse clima de fim de ano, e amo ver as resoluções que as pessoas estão fazendo e que provavelmente não vão cumprir. 2015 passou voando e eu não tive nem tempo de pensar em alguma promessa para o ano que vem. Bom, pelo menos começo o ano sem expectativa e termino sem culpa. Vamos ver o que teve no blog esse ano?

Comecei dois projetos esse ano, o 365 Days (não durou dois meses), e o Nanowrimo, em novembro. Ao todo, tivemos 43 posts, 44, contando com esse. O primeiro post de 2015 foi um conto que escrevi, no maior estilo The Walking Dead, chamado A praga. Eu meio que ainda choro com o final. Em fevereiro, início do 3º Período, mudei para Juiz de Fora, para estudar, e fico lá durante a semana, voltando para a casa dos meus pais nos fins de semana, feriados e férias. Eu ainda não sei o que responder quando perguntam qual cidade eu moro. Imagino que acontece algo parecido com quem tem pais separados? Bom, essa mudança me deixou bastante cansada, sentindo falta de casa e tudo mais. Se estudar já é cansativo, aprender a se virar é ainda mais. Porém, nada supera a sensação de que você está conseguindo se tornar mais independente. 

Arquivos Serial Killer
Arquivos Serial Killer - Dois livros que li esse ano
Sem internet na nova casa, sem tempo para tudo, tive a sensação de que jamais voltaria a blogosfera. Mas em julho, novamente de férias, pensei que não poderia ficar sem esse lugar. E — sabendo que provavelmente não teria tanto tempo quanto o necessário — voltei, e voltei fazendo as mudanças que queria aqui no blog

2015 passou muito rápido, não foi um ano tão bom quanto eu gostaria, na verdade, fico aliviada que passou. A mim, me pareceu como o desenrolar de uma história, que inicia boa e com o tempo desenvolve um monte de conflitos. Acho que ainda vamos ter um clímax e uma resolução. Veremos.

Meus posts favoritos de 2015:

Queria colocar os posts mais lidos de 2015, mas ainda não entendo o suficiente do analytics para ver quais os posts de 2015 que tiveram mais acessos. Consigo ver o do blog todo, e a grande maioria são os posts que fiz em outros anos do blog. Para compensar, coloco os posts que tem um lugar reservado no meu coração.

  • What makes a hero? - Esse talvez entre para os meus posts favoritos da vida, e não apenas de 2015. Porque aquele vídeo que está no post, me deu muito conforto em uma situação desesperadora, e continua me dando esse conforto sempre que passo por algo difícil. Eu amo histórias, principalmente de heróis, criaturas fantásticas e mundos novos, e dizer que estou vivendo algo assim, algo que amo nos livros, me deixa completamente fascinada e feliz. Me sinto uma heroína de verdade, e até mesmos aqueles problemas bobos começam a me dar a sensação de estar vivendo uma verdadeira aventura. Nada supera isso.
  • Da minha falta de alma - Sabe quando você tem aquela sensação de tirar um peso das costas? Foi assim que me senti escrevendo esse post. Gosto dele mais pela sensação que me trouxe do que pelas palavras propriamente ditas. 
  • Alguns projetos de DIY que quero tentar - Dizem que falar de seus projetos diminui a chance de terminar um deles. Se for verdade, minha chance de realmente fazer esses DIY's são zero. Não consegui fazer nenhum ainda, mas gostei de ter escrito o post, falado sobre eles e compartilhado aqui no blog. Foi um post sem compromisso que fiz, e isso me traz conforto. Gosto disso.


Esse ano foi o ano dos posts pessoais. Acho que nunca escrevi tanto desabafo aqui no blog, e acho que isso nunca me deixou tão bem. Como bem observou a Amanda, "no fim das contas, quando a gente olha pra trás, o que a gente mais se orgulha é daquilo que saiu da nossa alma e não meramente de um cronograma de posts".


Um comentário:

  1. Imagino a canseira, Marina! Minha estagiária mora na minha cidade durante a semana e volta pra casa dos pais (a 100km de distância) nos finais de semana. Vejo como é cansativo pra ela, tadinha.
    2015 pra mim foi incrível, não tenho do que reclamar, não, viu?
    Pude acompanhar alguns de seus posts e o sobre sua falta de alma me fez parar pra pensar, com certeza.
    Um beijo! E continue empolgada que eu tô adorando! (e agora vou ler os posts que perdi)

    ResponderExcluir

Vai comentar? Lembre-se de seguir algumas regrinhas: nada de arrumar brigas com outras pessoas, e não use palavras de baixo calão! Não diga nada que você não diria para sua avó.

Obrigada pelo comentário, vou retribuí-lo assim que puder. Volte sempre (/◕▽◕。)/