19/03/2016

Terapia: Uma HQ ao ritmo de blues!

Terapia Web Comic

Por onde eu começo? Comecei a acompanhar a HQ Terapia pelo site, há algum tempo atrás, mas por uma série de motivos, deixei de acompanhar a HQ — verdade seja dita  tenho problemas em acompanhar coisas que são atualizadas semanalmente, sempre acabo pulando uma semana ou outra. Tive um impulso súbito de comprar a versão impressa da HQ algumas semanas atrás e acabei comprando pela Livraria Cultura, sorte a minha que estava disponível, porque da última vez que tentei o livro já tinha esgotado. Chegou em uma semana, e comprar a versão impressa foi a melhor decisão que tomei.

Terapia é uma webcomic cuja história é sobre um garoto (sem nome) que apesar de ter uma vida que alguns considerariam "perfeita" sente-se infeliz. Ele não sabe os motivos pelos quais se sente assim, e nessa confusão, resolve procurar um terapeuta para ajudá-lo. Começa então as sessões de terapia, que é onde vamos conhecendo o garoto e a vida dele, e entendendo junto com ele o que está acontecendo em sua vida. A história é muito rica e profunda. O garoto é uma pessoa comum, poderia ser eu ou você, e passa por situações comuns, tem uma namorada legal, emprego legal, estuda, tem uma boa família, nunca passou por nenhum trauma gigantesco ou tem algum "problema", mas ainda assim se sente infeliz, e ele não entende porquê. O que pode acontecer com todo mundo. Assim, a gente acompanha a história do rapaz (quando eu falar "rapaz" estou falando do protagonista ok?) na sala do psicólogo, onde ele expõe seus medos, dúvidas e angústias, e também (por que não?) seus sucessos, alegrias e esperanças.


Terapia Webcomic
Gosto demais dessa cena.. :)
Primeiramente, queria ressaltar que a HQ não é voltada para profissionais/estudante de psicologia (haha). Minha família pensou que eu tinha comprado para estudar ou algo assim. A HQ é para qualquer um que goste de HQ's, e isso inclui também leigos e profissionais de qualquer área. E 'segundamente' — e isso a HQ faz questão de mostrar — é que não é preciso ser "louco", ter algum "problema" ou ter sofrido algum "trauma" para procurar terapia. QUALQUER pessoa pode procurar terapia, infelizmente a gente ainda vê muito essa ideia de "psicólogo é para tratar de doido" e isso não é verdade. O objetivo da terapia é melhorar a qualidade de vida das pessoas, e isso inclui qualquer pessoa e não só "quem é louco".

Agora, falando da HQ, já adianto que gostei demais de como a história se desenrolou e como as coisas foram mostradas. O traço do Mário é muito bonito e as metáforas visuais que ele faz proporcionam uma ligação muito forte com o personagem. Me identifique com o rapaz logo nas primeiras páginas, e a forma como os sentimentos dele foram ilustrados me lembraram de várias vezes em que me senti da mesma forma. Não só me identifiquei com o que estava vendo como também gastei um bom tempo admirando os detalhes, as cores e as ideais nas páginas. A ideia de Terapia é original e interessante e a própria forma como os autores conduziram Terapia torna a HQ única e envolvente, sentia como se cada dúvida e questionamento do rapaz fossem minhas também.

Terapia Webcomic

Os responsáveis por Terapia são Rob Gordon, Marina não sou eu hahaha Kurcis e Mario Cau. Esses três conseguiam tornar Terapia um trabalho em conjunto maravilhoso. Depois de terminar a leitura minha vontade foi de ter uma bola de cristal e ver como funcionava as discussões de roteiro dos três. Na seção dos bastidores (segunda parte do livro) temos um pequeno gostinho de como foi o processo de criação da HQ, detalhes e easter eggs da história que provavelmente passaram despercebidos (são muitos, perdi a maioria!) entre outras coisinhas. Ler o processo de criação da HQ é tão gostoso quando a HQ em si.

A forma como os autores conseguiram expressar ideias e sentimentos sem usar nenhuma palavra é o grande ponto forte da HQ. Dizem que imagens valem mais que mil palavras e isso fica bem evidente em Terapia. Pessoalmente, minhas cenas preferidas são essas em que notamos os sentimentos do rapaz não pelo que ele diz, mas pelo que o desenho nos mostra. O modo como eles mostraram choque, vazio, surpresa, a cena dos sonhos... Fico voltando nessas páginas e admirando o desenho, o simbolismo e o modo como se expressaram. Chega a ser indescritível, recomendo que prestem atenção nisso quando for ler a HQ também, algumas ideias despertam na gente o mesmo que o rapaz está sentindo.

Terapia Webcomic


Outro ponto forte de Terapia é a relação do rapaz com o blues. Dizer que ele ama blues é pouco. Como ele mesmo diz, blues é o mundo dele, onde ele se sente ele mesmo, onde ele se sente seguro, confiante, blues é o lugar ao qual ele pertence. Essa relação com a música me fez criar ainda mais empatia pelo rapaz. Não que eu ame blues tanto quanto ele, mal conhecia blues antes da HQ. Mas a forma como ele se sente em relação ao blues é muito parecido com a forma como eu me sinto em relação a escrita/literatura: pertenço mais aquele mundo do que a este. Minha página favorita da HQ é a que mostra como ele seria no blues: o sorriso e a postura exibindo autoconfiança, diferente do garoto confuso que a gente vê no consultório do terapeuta. Me identifiquei demais com a forma como ele se relaciona com o blues, tanto que acabei ouvindo um monte de músicas que ele menciona depois de terminar a leitura. Acho que todo mundo tem um refúgio como ele, e isso torna a identificação com o rapaz muito mais fácil. Como eu disse, o rapaz de Terapia poderia ser qualquer um, não é diferente nesse sentido. Se não fosse blues, poderia ser outra coisa. E já que falamos nisso, acabei gostando demais desse estilo musical, entrou para os meus favoritos e sempre vai me acabar lembrando o rapaz quando eu ouvir.

Terapia Webcomic
Ali embaixo, com o violão: a forma como ele se sente no Blues. Pra ver tudo tem que ler a HQ ;)
A versão impressa de Terapia é dividida em duas partes: a primeira é a história em si, e conta com sete capítulos, e a segunda são os bastidores, com curiosidades sobre a história e o processo de criação, além de outras coisas. Essa versão tem capa dura e todas as páginas são coloridas (exceto aquelas que são propositalmente em preto e branco rsrs). Se depois disso ainda restou dúvidas se vale a pena ler ou não, Terapia é uma webcomic, o que significa que ela pode ser lida completamente de graça no site da Petisco e toda quarta-feira sai uma nova página da história (o link tá ali embaixo). Recomendo muito a leitura, e me desculpem o trocadilho besta, mas ler essa HQ é quase uma terapia. 


6 comentários:

  1. Olá, tudo bom?
    Cara se fosse para contar todas as hqs que já comecei a ler e parei a coisa fica feia.
    Confesso que não é bem o tipo de hq que eu leio, as que eu leio são normalmente aquelas de heróis. E o mais longe que cheguei disso foi Jessica Jones.
    A Hq é bem diferente e se tudo der certo darei uma chance a ela, pq se você indica então deve ser boa.
    Eu gostei bastante de como ela é desenhada, bem diferente do que estou acostumada, ela é brasileira?

    †SESSÃO PROIBIDA†

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaahah também sou assim! Mas não faço por maldade não, só esqueço de olhar quando sai uma página nova.

      É brasileira sim! Mais um motivo pra você ler. É um pouco diferente das de super heróis que estamos acostumadas, mas é muito boa também. Dá uma chance pra ela e lê quando tiver tempo.

      Excluir
  2. Oi, Marina!
    Não conhecia essa HQ, mas fiquei muito interessada. É uma ideia genial e estimulante, tenho certeza que vou gostar de fazer, além disso, preciso.
    Amei a dica <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também preciso de terapia Aline, vai ser bom pra mim também :)

      Excluir
  3. Oi Xará =)
    Mario, Rob e eu ficamos muito felizes ao ler esse texto! Muito obrigada!! Beijo
    Marina Kurcis

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii Xará!!

      Eu que fico feliz de vocês terem vindo aqui ler, muito obrigada pelo carinho! <3 Continuem fazendo um trabalho maravilhoso!

      Excluir

Vai comentar? Lembre-se de seguir algumas regrinhas: nada de arrumar brigas com outras pessoas, e não use palavras de baixo calão! Não diga nada que você não diria para sua avó.

Obrigada pelo comentário, vou retribuí-lo assim que puder. Volte sempre (/◕▽◕。)/