11/01/2017

[Resenha] A caçada - Clive Cussler

A caçada - Isaac Bell #1 (Clive Cussler)
Título: A caçada
Autor: Clive Cussler
Editora: Novo Conceito
Páginas: 384
Sinopse: Por décadas, Clive Cussler vem deleitando leitores com romances repletos de suspense, ação e pura audácia. Agora, ele faz isso novamente, em um dos mais loucos e estimulantes thrillers de época dos últimos anos. O governo norte-americano contrata a renomada Agência de Detetives Van Dorn e seu agente igualmente renomado, Isaac Bell, para capturar um lendário ladrão de bancos conhecido como Assaltante Açougueiro.
Este assassinara homens, mulheres e crianças, sem deixar nenhuma pista nem testemunhas. O detetive Bell lidera a busca e finalmente descobre a verdadeira identidade do Assaltante Açougueiro. E nesse momento inicia-se a verdadeira caçada.
Com um enredo intrincado, dois vilões extraordinários e a assinatura de Cussler em reviravoltas surpreendentes, A Caçada é o trabalho de um mestre no auge de seu talento.
Entre as metas de leitura para esse ano, estabeleci que tentaria ler, se não todos, ao menos metade dos livros que estão na minha estante, parados há alguns anos esperando para serem lidos. Ganhei muitos livros em sorteios e que acabaram ficando parados, esperando uma oportunidade para serem lidos. A caçada é um desses livros.

A história se passa em 1906, no Oeste dos Estados Unidos. Isaac Bell é um detetive da Agência de Detetives Van Dorn, e um dos melhores no que faz. Ele é designado para investigar o caso de um bandido conhecido como "Assaltante Açougueiro", famoso por assaltar bancos de pequenas cidades mineradoras e não deixar nenhuma testemunha, assim como nenhuma pista de seu paradeiro ou de quem ele é. 

A caçada - Isaac Bell #1 (Clive Cussler)

Faço parte do grupo de pessoas que se decepcionaram totalmente com o livro. A começar pelo título, que nada tem a ver com o livro, exceto pelos últimos capítulos. Iniciei a leitura curiosa para saber como Isaac descobriria a identidade do assassino, sendo que ele não deixava pistas nem testemunhas, mas rapidamente percebi que ele não teria muita dificuldade: tinha o autor ao seu lado. As "deduções" de Isaac não me convenceram. Poucas foram aquelas em que me pareciam realmente possíveis, considerando as informações que ele tinha quando recebeu o caso. Também não me convenceu o modo como eles descobriam as pistas ou como juntavam as informações. Ou era algum personagem que milagrosamente tinha um insight sobre algo, ou era algum descuido que o Assaltante cometia, deixando Isaac alguns passos a frente dele. 

A narrativa é conduzida ora contando os passos de Isaac, ora do Assaltante Açougueiro, que é um banqueiro rico chamado Jacob Cromwell. Cromwell é extremamente detalhista nos seus crimes, planejando todos os passos, desde o assalto até a fuga, tomando cuidado para não deixar testemunhas ou cometer erros. Ainda assim, comete erros bobos como perder uma bala na cena do crime e usar o mesmo vagão em todos os assaltos, o que, novamente, foi muito forçado da parte do autor. Enquanto lia, eu já conseguia imaginar como seria fácil fazer a relação entre o vagão de fuga de Cromwell e os assaltos a banco. Não me pareceu coisa que alguém com a inteligência de Cromwell realmente faria.

A caçada - Isaac Bell #1 (Clive Cussler)

Outro ponto que me pareceu absurdo foi o dos detetives saberem, de alguma forma, que Cromwell usava disfarces nos seus assaltos. Se ele matava todas as testemunhas, e cuidava para que as pessoas só percebessem o assalto quando ele já tinha fugido, quem poderia dar a descrição do assaltante, nos vários assaltos que ele cometeu? E como eles poderiam saber que a descrição não batia, apesar do assalto ter o mesmo modus operandi? Como eu disse, os detetives tinham o autor ao seu lado.

Cromwell tem uma irmã, Margaret, que é uma tentativa forçada de criar uma femme fatale, mas acaba se mostrando uma personagem confusa, medrosa e digna de pena. Logo que aparece deixa transparecer que é uma espiã do Assaltante Açougueiro, o que traz toda a atenção de Isaac para ela e seu irmão. Seu papel é completamente secundário na história, servindo apenas para Cromwell ter alguém para conversar e contar seus planos. De alguma forma, ela e todas as personagens femininas significativas da história acabam desenvolvendo algum sentimento por Isaac, o que também é meio forçado, já que Isaac é mais sem sal que comida de hipertenso. O único personagem que me agradou na história foi Cromwell, que se mostrou inteligente, calculista, e o único com uma personalidade bem trabalhada. 

A caçada - Isaac Bell #1 (Clive Cussler)

Apesar da história não ter me convencido, o pano de fundo e a parte histórica do livro foi muito bem trabalhada. O autor fez questão de expor todos os detalhes do contexto histórico da época, às vezes, até dando detalhes demais. Dá pra perceber que ele fez pesquisa, e fez muito bem. Infelizmente, pecou nos excessos. Exagerar nas descrições dos costumes da época e vestimenta dos personagens tudo bem, mas o autor exagera demais em descrições de como funciona o motor de determinado carro, como eram as ruas de determinada cidade, a construção de alguns prédios e até o funcionamento das locomotivas. Nada que acrescentasse a narrativa, tornando a leitura maçante. 

Em suma, A caçada não é o tipo de livro que você recomenda a alguém. É um livro apenas para entretenimento, para ler para passar o tempo, quando você está com a cabeça quente demais para leituras mais sérias. Não chega a ser o tipo de livro que você tem vontade de abandonar, mas também não é um livro para colocar na lista de desejos e ler o mais rápido possível. O final foge um pouco do clichê, apesar dos acontecimentos do livro deixarem ele bem previsível. Valeu a leitura pela distração e por ter me entretido por alguns dias, mas não é o tipo de livro que eu leria de novo.

2 comentários:

  1. AHHH sério que esse livro te decepcionou?
    Eu gostei tanto na sinopse e pelo nome dele tinha imaginado outra coisa hahahaha..

    Não sei se darei uma chance pq adoro histórias policiais, mas coerentes =/.
    E pela sua resenha deu pra sentir que ficou faltando isto né rs

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gosto de histórias policiais também, e acho que foi justamente o que me decepcionou. Já li várias e estou acostumada com histórias difíceis de acompanhar. Não é um livro totalmente ruim sabe? Dá pra se distrair um pouco :)

      Excluir

Vai comentar? Lembre-se de seguir algumas regrinhas: nada de arrumar brigas com outras pessoas, e não use palavras de baixo calão! Não diga nada que você não diria para sua avó.

Obrigada pelo comentário, vou retribuí-lo assim que puder. Volte sempre (/◕▽◕。)/