20/04/2017

O Labirinto

O Labirinto
Foto original por Wil Stewart
Não sei como proceder, ou como vim parar aqui. Estou presa, caí numa armadilha. As paredes escuras parecem se fechar sobre mim. Meus caminhos estão bloqueados. Não encontro a saída. Em cada curva, o novo caminho se fecha. O monstro está a espreita, posso ouvi-lo respirando atrás de mim. Não possuo fios para me levarem de volta, nenhuma deusa para me ajudar. A besta se aproxima. Tento novos caminhos. Nada. Estou presa num labirinto e não encontro a saída. O Minotauro está aqui, posso ouvi-lo.

Corro. Fujo. Faço uma curva. Bloqueada. Volto. Tento outra vez. Bloqueada de novo. Corro e corro, não olho pra trás. O tempo está passando, o labirinto parece não haver saída. O monstro está próximo, muito próximo. Tento uma nova possibilidade. Me deparo com uma parede, alta, majestosa, imponente. Ela me diz que acaba ali. Cheguei ao centro do labirinto. Não há saída. Não há caminho, só há... Viro para trás e os olhos da besta estão sobre mim....

Escrevi um pouco antes de dormir. Cenários macabros e finais trágicos adoram aparecer na minha cabeça.

3 comentários:

  1. Ai, que texto bom de ler! Sério, eu adorei ler o mesmo, mesmo que ele seja bem pequeno, eu vi com muito cuidado e as vezes eu também me sinto assim...
    http://afogandonachama.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Gosto sempre de ter oportunidade de estar lendo pequenas citações e que de uma certa forma me agrada. Fiquei atemorizado,me pareceu tão real,e me peguei imaginando esse "Minotauro / Monstro" me perseguindo.

    Sobre a Psicologia,quero lhe agradecer por ter me respondido e quero lhe fazer uma perguntinha: Em qual área você deseja atuar? Tenho muita curiosidade,então me perdoe pelo meu jeito indiscreto!

    ♡♡♡♡♡
    Até logo.
    meu bloguinho

    ResponderExcluir
  3. Tenho me sentido assim frequentemente, perdida em um labirinto e perseguida por uma fera. Sei que sou eu mesma, o meu self. Preciso fazer as pazes com ele.

    Também gosto de finais estranhos e que geralmente não acabam bem, parecem mais realistas.

    Com amor,
    Bruna Morgan

    ResponderExcluir

Vai comentar? Lembre-se de seguir algumas regrinhas: nada de arrumar brigas com outras pessoas, e não use palavras de baixo calão! Não diga nada que você não diria para sua avó.

Obrigada pelo comentário, vou retribuí-lo assim que puder. Volte sempre (/◕▽◕。)/