22/07/2017

"Nós precisamos rir dos nossos problemas, Marina"

Rir dos nossos problemas

Amigo meu, que não vou citar o nome porque não teve a decência de vir ler meu blog — apesar de ter prometido ler umas quinze vezes, em vão — me disse uma vez, citando literalmente que "nós precisamos rir dos nossos problemas, Marina". Fiquei foi com muita raiva ao ouvir isso, e pensei o seguinte: "já não basta precisar ter de arrumar força não sei de onde pra lidar com tudo isso, ainda preciso encontrar criatividade e senso de humor pra fazer piada dos meus problemas". Mas é claro que, eu sou eu, e reagi rindo e concordando, porque achei que ele ficaria magoado se eu deixasse claro o quanto achei aquela ideia estúpida. 

O que foi bom, porque se eu tivesse deixado claro o quanto achei aquilo estúpido, seria muito custoso pra mim perceber que ele tinha razão. Veja bem, a ideia não deixa de ser estúpida, mas também não quer dizer que não esteja certa. Eu levo meus problemas a sério demais. De fato, eu praticamente alimento meus problemas levando eles a sério demais. É como se eu pegasse meus problemas, olhasse pra eles e pensasse "wow, isso é muito sério! Vamos tratar isso com toda a seriedade", e quanto alguém olha pra eles e faz uma piada, ou tenta fazer uma piada, ou sugere que eu deveria fazer uma piada, eu fico seriamente ofendida. "Como assim você não está levando meus problemas-sérios a sério? Não ria nem insinua que eu deveria rir disso".


Pensando nisso, percebi o quanto esse meu amigo estava certo. Não é que nós devemos sair por aí tirando sarro de tudo, mas não levar tudo tão a sério. Mudar a forma como lidamos com as coisas. Parar de ficar remoendo e alimentando coisas negativas como quem alimenta um crocodilo e tentar tirar o peso disso tudo. Metáforas toscas a parte, merdas acontecem, e acontecem com todo mundo. Bem vindo ao clube. 

É claro que ele se esqueceu de mencionar um detalhe, um detalhe importante, sobre a parte mais difícil de manter uma postura assim. A dificuldade em tentar agir dessa forma não está no desprendimento ou na leveza que é necessária para fazer esse tipo de coisa. De jeito nenhum. A verdadeira dificuldade, o que torna tudo complicado e quase se torna mais um problema a ser trabalhado, é nada mais nada menos que o senso de humor. E como todo mundo já percebeu por esse post, o meu é péssimo. Minhas piadas são horríveis. Espero sinceramente não ter causado danos irreversíveis em quem aguentou ler tudo até o final.


8 comentários:

  1. Sempre escutei que bom humor de vez em quando faz bem, para aliviar a tensão que se forma sobre nós quando nos vemos cercados de, como você falou, "problemas-sérios que levamos a sério". Mas, no final, não somos obrigados a sempre acharmos graça naquilo que nos incomoda.
    Adorei sua reflexão.

    Beijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem sempre a gente consegue! Tem coisa-séria que às vezes é séria demais, mesmo haha' Adorei o comentário <3

      Excluir
  2. Já ouvi um conselho desse tipo e acabei fazendo errado, comecei a fazer piadas autodepreciativas para não levar as coisas à sério, e isso piorou huahua não tenho humor, não sei como ele funciona. Me diz se funcionar para você, e como fez funcionar.
    Para mim só deu certo não colocar tanto peso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não tenho humor não, minhas piadas são horríveis kkkkk' Não colocar tanto peso já ajuda, acho que a ideia do humor era essa.

      Bjos!!

      Excluir
  3. Será que esse seu amigo me conhece também? rs brincadeira..
    Acho que sou como vc; Levo tudo a sério e de forma exagerada. Meus problemas por mais simples que sejam, tiram meu sono, apetite e minha atenção de outras atividades.
    Confesso que tento rir (como muitos que convivem comigo fazem), mas acabo rindo de desespero mesmo hahahahahahah

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Às vezes levo isso de problemas tão a sério que acabo fazendo lista: "tenho esse e esse problema, e mais esse aqui, que não sei lidar... e tem aquele..." muito doido isso hahaha'

      Excluir
  4. Me identifiquei demais com o post, nem sei o que comentar. Penso exatamente assim, e já me deram o conselho, e eu reagir exatamente assim. Ah, e o que mudou? Absolutamente nada AISUAHS, acho que além de ter um péssimo senso de humor, sou por acidente talvez (?) ou por erro do universo mesmo, preocupadíssimo demais. Digno de íssimo com demais logo em seguida, haha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu me identifiquei tanto com o comentário que não sei o que responder SUAHSUAH'

      Excluir

Vai comentar? Lembre-se de seguir algumas regrinhas: nada de arrumar brigas com outras pessoas, e não use palavras de baixo calão! Não diga nada que você não diria para sua avó.

Obrigada pelo comentário, vou retribuí-lo assim que puder. Volte sempre (/◕▽◕。)/