26/02/2018

(Quase) releitura: A menina que roubava livros

Foto do livro A menina que roubava livros

Estou relendo A menina que roubava livros pela quinta vez, desde que comprei meu exemplar da Avon, por volta de 2011. Já li esse livro tantas vezes que sei algumas passagens de cor. Meu exemplar está ficando bastante surrado, mas ainda conserva o mesmo cheio de quando o comprei — apesar do cheiro ter ficado um pouco mais fraco nos últimos anos. É engraçado que, só de pegar o livro nas mãos e sentir o cheiro dele, consigo me lembrar de situações das outras vezes que o li. Me lembro com mais facilidade da primeira leitura: eu devia ter no máximo cinco livros em casa, e os guardava numa gaveta. Tive um pouco de dificuldade de entender a leitura na primeira vez, mas lembro de ter gostado tanto que reli para entender melhor. Posso explicar minha dificuldade: a narrativa do livro não é linear. A Morte, a narradora, começa pelo final, volta no início, avança e retrocede no tempo, sem se preocupar em entreter o leitor ou fazer suspense. Também não se preocupa em explicar que está falando de algo que ainda vai acontecer, ela simplesmente conta, e então volta, a fim de nos mostrar os fatos que levaram até lá. E — essa é a parte mais interessante — quanto mais conhecimento você tem da leitura, mais interessante o livro se torna.


Como acontece com toda releitura, a gente sempre percebe uma coisa nova que passou despercebida nas outras vezes. Ou, o que é muito mais provável, a leitura adquiriu um novo significado porque nós mudamos. A menina que roubava livros é, entre muitas coisas, um livro sobre palavras. Me identificava com esse ponto do livro por ser uma pessoa que gosta de ler. Mas agora, a trajetória de Liesel, de ser uma menina que foi humilhada em sala de aula por não saber ler, até se tornar a menina que entrete as pessoas lendo em um abrigo de bombas, ganhou um novo significado. E, além disso, ter passado também a escrever, dominando completamente as palavras, é pra aplaudir de pé. Ainda não cheguei nessa parte, mas por todas as outras releituras, já sei o que vai acontecer, e estou esperando.

Uma das coisas que gosto na história do Markus Zusak é a forma como ele construiu a história. De como um acontecimento leva a outro, e a história dos personagens vão se entrelaçando, evoluindo, crescendo, formando uma teia impossível de desfazer. Já sabendo como a história termina, você se angustia com a narrativa direta da Morte: nada de deixar que você perceba por conta própria que essa é a última vez que Rudy pede um beijo a Liesel, ou que tudo vai levar a uma cordilheira de escombros. Não. É a Morte, ela tem que deixar os fatos escancarados. Ela precisa te lembrar o tempo todo que aquele momento feliz que você está lendo não acabou bem. Que esse momento feliz é só um momento, e não se engane, a história não tem um final feliz. Ela mostra isso logo nas primeiras páginas.

Ainda não terminei minha releitura. Falta pouco menos de 200 páginas, se meu livro não se desmanchar no caminho. Estou relendo devagar porque (confesso), não estou preparada para revisitar aquele final. Não estou preparada para os olhos cinzentos do Hans e o corpinho do Rudy cheio de poeira. Quem já leu sabe do que estou falando. É de se acabar de chorar, e minha vontade mesmo é de estender a leitura pra sempre e nunca chegar no final. Mas, as boas leituras também precisam acabar, e eu tenho certeza que tem uma frase assim em algum ponto de A menina que roubava livros.


12 comentários:

  1. Acredita que eu ainda não li? Mesmo já tendo ouvido muitas pessoas recomendando, acabei deixando para depois e até hoje ainda não consegui ler. Esses dias, a versão do filme passou em uma rede de tv aberta e eu acabei me empolgando, mas pelo cansaço, adormeci minutos antes do filme começar.

    Eu ainda sou curiosa para saber o que acontece com essa garota, já recebi alguns spoilers básicos sobre algumas cenas mas pretendo ler mesmo assim. O cenário do filme me encanta muito, sempre fui amante de contos que aconteceram em decorrer das guerras e estou curiosa para saber mais sobre.

    http://entretantosfelinos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Siiim! Eu vi o filme passando, acredito que foi até por isso que resolvi reler. Bateu uma saudade gigante <3

      Excluir
  2. Nunca li esse livro. Me lembro dele ser pedido no meu colégio, mas tinha várias outras opções de livros, então acabei escolhendo outro (quase todo mundo da minha sala escolheu A Menina que Roubava Livros), mas ele me parece bom, talvez eu deva dar uma chance.

    Toca da Lebre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Geeeeente! Que bacana pedirem esse tipo de livro em um colégio! Geralmente as leituras que são pedidas são clássicos com uma linguagem hiper complicada. Fiquei até feliz lendo seu comentário :D

      Excluir
  3. Nossa, já é a quinta vez e eu ainda aqui sem ter lido uma vez sequer. Que decepçãooooo
    Quero ler esse livro faz um tempo mas ainda não o fiz porque, primeiro, não tenho hasuahsu Mas pretendo comprar em breve. Adoro leituras não lineares, trazem um ar de interrogação na leitura, tipo "o que será que vai acontecer? eu já sei o que vai acontecer, o que o autor vai fazer?" hahahah
    Amei a resenha, você escreve muito bem <3
    beijoss
    N E O D E S V A R I O

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em minha defesa, tenho ele desde meados de 2011, então sobrou tempo pra reler bastante! hahahah' Sempre releio porque essa leitura me traz um conforto que não consigo explicar. Os personagens são tão familiares pra mim, que sinto como se eu estivesse revendo amigos. Gosto demais <3

      Obrigada pelo elogio!

      Excluir
  4. Quando eu li esses livros anos atrás, curti demais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é meu amorzinho, vivo fazendo propaganda <3

      Excluir
  5. Esse livro <3
    Demorei SÉCULOS para ler ele (e consequentemente, para assistir ao filme, pois queria ver depois de ter lido o livro) e amei ambos! Sem dúvida ele está entre as melhores leituras que eu já fiz e algum dia devo reler ele também.

    Beijinhos e bom fim de semana.
    Isabelle - Attraverso le Pagine

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredita que quando eu li nem tinha filme? Achei até que demorou bastante pra ser feito, considerando que o livro é um dos mais vendidos até hoje. Não tem como não amar ahahaha'

      Excluir
  6. Eu amo demais o Zusak <3 <3 tive a oportunidade de ler o livro depois de ver o filme, e depois desenhar uma tirinha para a Megapix. É uma história boa demais e envolvente demais <3 <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jura que você fez uma tirinha? Quero ver ♥♥

      Excluir

Recebo os comentários por e-mail. Leio todos com muito carinho e respondo sempre que posso.

Seja educado com os coleguinhas, e obrigada pela visita. Volte sempre! (/◕▽◕。)/