28/03/2018

"Tenho os sentidos já dormentes, o corpo quer, a alma entende...

Por Deus nunca me vi tão só / É a própria fé o que destrói / Estes são dias desleais... 



Imagem de um relógio de ponteiro

Quando eu acho que não existe mais possibilidade de ficar sem tempo livre pra fazer alguma coisa, a vida me surpreende e me arruma mais responsabilidades pra cumprir. Escrevi sobre o tempo em agosto do ano passado, na época do BEDA. Pensar em BEDA nesse momento é quase um delírio. Tem dias que eu literalmente não tenho tempo nem para comer: preciso fazer um lanche rápido na rua, já que cozinhar se torna impossível. 

Estou no 9º período do curso de Psicologia. Poucas vezes falei sobre meu curso por aqui, o que é uma surpresa: esse foi o único aspecto da minha vida que sobrou. Tudo foi morrendo aos poucos, até desaparecer por completo. Mantenho alguns hobbies e assisto séries no final de semana. Encaixo um pouco de lazer nos poucos minutos que existem entre uma responsabilidade e outra. Não fossem esses minutos de lazer, eu já teria surtado. Faço quatro estágios, dois obrigatórios, um extracurricular, um de licenciatura... tenho as disciplinas comuns do curso, mais uma que fiquei devendo, além do projeto da monografia, que preciso escrever esse mês. Meu guarda-roupa está uma bagunça, tenho uma pilha de roupas pra lavar e não sei quando vou fazer isso. 


O problema não é só a falta de tempo. Viveria nessa correria numa boa — durmo até melhor —, o problema é a carga que tudo isso traz. Pra poder dar certo, muita coisa tem de ser pensada. Falto um estágio pra ir em outro, uma aula pra ir no estágio, compenso a falta em outro dia... penso em quando vou conseguir ler determinado texto. A roupa precisa ser lavada tal dia... enquanto a água do café ferve, posso adiantar um trabalho. Passo no mercado depois da aula, no banco em determinado dia, de repente a lâmpada queima... Quando percebo, estou exausta, e ainda não são meio dia. Eu gostaria de poder reclamar, mas também me falta tempo pra isso. Reclamar significa que estou gastando meu tempo reclamando, quando poderia gastar meu tempo com outra coisa. Se reclamo com um colega, deixo de conversar sobre algo importante, ou até mesmo combinar algum trabalho a ser feito pras próximas semanas. Não estou exagerando, tem sido assim. E não é só comigo.

Imagem do meme da Nazaré Tedesco
Eu calculando como vou resolver minha vida
Uma das coisas que mais sinto falta é de poder conversar com as pessoas. Consigo desenhar, escrever, fazer crochê ou ouvir música em qualquer intervalo que me sobra. Mas conversar é mais difícil. Meu intervalo precisa bater com o do outro, e tem colegas que já não vejo mais. Não temos mais disciplinas em comum. Aqueles que vejo, as conversas sempre saem com hora marcada: intervalo entre uma aula e outra, descendo o morro na hora de ir pra casa, quando um cliente falta na clínica, quando esbarro em alguém no corredor. As conversas são curtas, rápidas, sempre apressadas, porque não nos sobra energia pra falar. E nem acredito que alguém quer isso. Falo por mim, mas também por muitos outros: queríamos nos desligar por alguns dias e recarregar a energia, como um celular. Dormir não ajuda muito. Nosso cansaço não é físico, é mental, e esse não se cura com horas de sono. É preciso muito mais do que isso. Estamos muito mais cansados que isso. E somos cobrados como se não tivéssemos que lidar com nada disso. Está complicado...

5 comentários:

  1. Eu te entendo de certa forma por me sentir assim muitas vezes, o cansaço mental. Diferente de você, ainda me sobram algumas boas horas, mas que por me sentir cansada, acabo usando para dormir ou assistir alguma série. E o cansaço não para, e eu me pergunto aonde vamos parar. :(
    Desejo que sua vida desacelere, que tudo seja melhor de lidar. Obrigada por trazer textos assim e me fazer saber que não estou sozinha nesse vendaval de correria. Beijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não está não Victoria! Eu quase não tenho tempo pra assistir série, geralmente fica pro final de semana. Eu que agradeço o comentário <3

      Excluir
  2. queria que o tempo e eu fossemos amigo, mais eu não colaboro, ontem (terça) sai do meu trabalho decidida que ia colocar tudo em ordem e meu tempo principalmente, e adivinha o que eu a madame foi fazer, comer pastel de graça com o amigo que é pasteleiro, o problema é que a bonita ja se enjoou do de pastel e fez isso por que não queria chegar em casa e estudar? tem como você fazer um post DIRETAMENTE PRA MIM SOBRE ORGANIZAÇÃO DE TEMPO??? você é a pessoa ideal depois de ter lido esse post. POR FAVOR LINDEZA


    http://dosedestrelas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahahaha se deu pra estudar mesmo indo comer pastel, acho que a troca valeu muito a pena xD

      Olha, eu queria MUITO conseguir falar de organização, mas eu sou a pior pessoa pra fazer isso hahah' Não faço a menor ideia do que faço com a minha vida, não sei como as coisas ainda dão certo. Eu vou fazendo, e até agora não tive problemas não xD

      Excluir
  3. Eu também sumi por falta de tempo, tenho me sentido muito cansada e preciso correr atrás de um milhão de coisas ao mesmo tempo!

    ResponderExcluir

Recebo os comentários por e-mail. Leio todos com muito carinho e respondo sempre que posso.

Seja educado com os coleguinhas, e obrigada pela visita. Volte sempre! (/◕▽◕。)/